Turbina gigante quebra recorde mundial de geração de energia eólica em 24 horas

Turbina gigante quebra recorde mundial de geração de energia eólica em 24 horas
31 jan 2017

Desenvolvedores de turbinas eólicas vêm trabalhando há anos para trazer ao mercado uma turbina de 10 MW (megawatts) de potência. Estão muito próximos. Já conseguimos ver protótipos que nos mostram que a nova geração dessas turbinas não levará muito tempo para produzir energia limpa ao redor do mundo todo.

Provando o que está por vir, foi estabelecido o novo recorde mundial de geração de energia eólica por única turbina em um período de 24 horas. O novo modelo V164 de 9 MW da companhia dinamarquesa MHI Vestas Offshore Wind produziu incríveis 216.000 kWh no primeiro dia de dezembro de 2016. A turbina estava instalada em um campo de testes perto de Østerild, na Dinamarca.

turbina-gigante-quebra-recorde-mundial-de-geracao-de-energia-eolica-2

A turbina V164 de 9 MW é a evolução de sua antecessora de 8 MW desenvolvida em 2012. Desde então, é considerada a turbina eólica mais potente do mundo, quebrando seus próprios recordes a cada upgrade realizado. Este gigante tem 220 metros de altura e três hélices de 80 metros de comprimento cada. Sua área de giro é maior que a London Eye, uma das maiores rodas-gigantes do mundo.

Por que impulso constante para turbinas cada vez maiores? Pois quanto maior a turbina, maior a potência de saída, tornando os parques eólicos exponencialmente mais eficientes e com menores custos de instalação e manutenção.

O modelo V164 tem vida útil de 25 anos. Depois disso, 80% de suas peças podem ser recicladas. Produz energia a partir de ventos mínimos de 15 km/h, e tem faixa ideal de operação de 45 a 90 km/h.

Fotos: MHI Vestas



Guilherme Lupino
Guilherme Lupino

Engenheiro Civil, formado pela Universidade Estadual Paulista, entusiasta em novas tecnologias e sistemas de construção sustentáveis.

Observações

  1. Você esqueceu de dizer que estas usinas são caras prá caramba e que elas só valem como curiosidade científica. Ainda falta muito para este tipo usina se tornarem viavelmente econômicos. Se fosse barata, já existiria por ai um monte delas, inclusive na minha casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *