Tóquio promete medalhas feitas com lixo eletrônico nas Olimpíadas de 2020

Tóquio promete medalhas feitas com lixo eletrônico nas Olimpíadas de 2020
26 ago 2016

As próximas Olimpíadas ainda estão longe de acontecer, mas já prometem deixar um legado ambiental e tanto para o Japão e para o mundo. É que a cidade de Tóquio anunciou que pretende produzir as medalhas da competição com lixo eletrônico.

A equação é simples: o Japão quase não produz metais preciosos, por outro lado é um dos principais consumidores de equipamentos eletrônicos no mundo – objetos esses que possuem pedacinhos de ouro e outros metais preciosos em sua composição. Logo, partiu buscar matéria-prima para as medalhas no lixo!

A proposta já foi feita ao Comitê Olímpico Internacional, que ainda não se pronunciou sobre o assunto. Se comprar a ideia, será um ganho ambiental e tanto para o mundo: o Japão é um dos maiores produtores de lixo eletrônico do planeta. São 650 mil toneladas de resíduos desse tipo descartados todos os anos no país, sendo que só 15% desse montante é reciclado.

Que todo esse lixo vire medalha, motivo de orgulho no peito dos atletas (brasileiros, de preferência)!



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. se fosse no paraguai ou na china, não falava nada, mas no Japão? qualé! medalhas tem q ser de ouro, não de lixo, seja lá de qual for… xingilin lá longe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *