Após ver vídeo de tartaruga com canudo na narina, empresário proíbe uso de canudos de plástico em seus bares

Após ver vídeo de tartaruga com canudo na narina, empresário proíbe uso de canudos de plástico em seus bares
03 maio 2017

Peter Borg-Neal, dono da rede de bares Oakman Inns, percebeu o impacto negativo do plástico no meio ambiente após ver um vídeo perturbador de uma tartaruga marinha com um canudo preso em uma de suas narinas.

Se você tem estômago forte para assistir, confira o vídeo abaixo. Nele, você pode compreender a dificuldade para repelir um simples canudo de plástico da narina de um animal – e também toda a tortura que foi causada ao bicho.

Após terminar de ver o vídeo, Borg-Neal refletiu sobre o intenso consumo de canudos de plástico em sua companhia: algo em torno de 100 mil unidades por mês. Com isso, anunciou a restrição imediata do uso deste material em todos os 17 bares de sua rede. E convidou outras empresas do setor a seguir seu exemplo.

ALTERNATIVAS

Para aqueles que fazem questão de tomar seus drinks com canudos, há alternativas como canudos de papel ou até mesmo canudos biodegradáveis, feitos com polímero vegetal. Outra solução é o uso de canudos reutilizáveis de inox ou vidro, que não precisam ser descartados e sim apenas lavados.

O leque de produtos ecológicos é ainda maior se considerarmos os copos recicláveis, por exemplo. A ideia é, sobretudo, impedir que resíduos de plástico continuem a adentrar nos rios e oceanos, para que os animais parem de sofrer com isto. Custa?

Foto: Reprodução/YouTube



Guilherme Lupino
Guilherme Lupino

Engenheiro Civil, formado pela Universidade Estadual Paulista, entusiasta em novas tecnologias e sistemas de construção sustentáveis.

Observações

  1. Cara, que agonia! Quanto sofrimento desnecessário se tomássemos cuidado ao descartar nosso lixo de forma responsável! Que canudo reforçado!

  2. Marcolina Diz: maio 8, 2017 at 8:45 am

    Considerei amadorismo esta operação, ao que parece não utilizaram ao menos um analgésico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *