Presos de MG transformam bikes apreendidas em cadeiras de rodas para pessoas de baixa renda

Presos de MG transformam bikes apreendidas em cadeiras de rodas para pessoas de baixa renda
28 mar 2017

Trabalhar no sistema prisional em troca de redução de pena é uma prática comum no Brasil. No Presídio de Itajubá, em Minas Gerais, no entanto, há um diferencial: todas as frentes de trabalho possuem cunho socialassim, além de ocupar o tempo e aprender novos ofícios, os detentos têm a oportunidade de desenvolver sua empatia.

Entre outras atividades, os presos revitalizam brinquedos de praças e escolas públicas, cozinham para o restaurante popular da cidade e (a iniciativa mais queridinha de todas!) transformam bikes apreendidas em cadeiras de rodas para adultos e crianças em situação de vulnerabilidade, que não podem pagar pelo produto.

A atividade é feita em parceria com a Helibras, fabricante de helicópteros cuja sede fica em Itajubá. A companhia doou uma máquina de solda profissional para o presídio, além de enviar periodicamente os aros, o estofamento e o material de pintura necessários para garantir que as bicicletas virem cadeiras de rodas.

As bikes vêm do próprio sistema prisional: os detentos utilizam as magrelas detidas pela guarda municipal – na mairoia dos casos, apreendidas porque são fruto de roubo ou porque são usadas pelos traficantes de drogas da região. Em vez de ficarem estocadas no pátio da delegacia, elas ganham um destino muito mais nobre nas mãos de Donizeti e Damião, os dois detentos que atualmente são responsáveis pela atividade.

Juntos, os dois já transformaram 300 magrelas em cadeiras de rodas para aqueles que precisam. Mais do que produzi-las, eles são responsáveis por entregá-las pessoalmente aos beneficiados, a fim de potencializar o sentimento de empatia pela comunidade em que vivem. Uma bela iniciativa, não?

Foto: Omar Freire/Agência Minas Gerais



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. Parabéns ! um belo exemplo a ser seguido !

  2. Marcio Costa Diz: abril 9, 2017 at 1:24 pm

    seria uma boa se em todos os estados fossem assim afinal todo ano ficam innumeras bicicletas nos pátios enferrujando e tomando chuva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *