Polícia confunde GPS com bomba e mata ave em extinção

Polícia confunde GPS com bomba e mata ave em extinção
05 dez 2014

Menos uma abetarda houbara no mundo – e a culpa não foi de nenhum caçador. A ave, seriamente ameaçada de extinção, foi abatida por um agente da polícia do Afeganistão. O oficial fazia sua ronda diária na província de Faryab, quando avistou o pássaro, que carregava “uma pequena antena e um dispositivo suspeito”, contou Abdul Nabi Ilham, chefe da polícia afegã, à NBC News.

Certo de que o Talibã havia adotado uma nova tática de guerra, baseada em colocar bombas em aves silvestres, o soldado não pensou duas vezes antes de atirar no pássaro. Quando chegou perto do animal, no entanto, a surpresa: o dispositivo suspeito não passava de um GPS para monitorar a abetarda, que possuia um chip do Centro para a Conservação da Houbara dos Emirados Árabes. Ops!

Em nota, a organização informou que a ave ainda era um filhote e foi solta na natureza no dia 15 de setembro, com o GPS, para integrar um programa científico que visa estudar a migração das abetardas houbaras. Com cerca de 75 mil exemplares vivos, a espécie é considerada ameaçada de extinção, sobretudo por conta da caça. A ave é visada porque, supostamente, tem poderes afrodisíacos.

Bem, se o objetivo era acompanhar as viagens do pássaro, a missão foi frustrada. Essa abetarda houbara não conseguiu ir muito longe!

Foto: Tarique Sani/Creative Commons



Redação
Redação

Também quer ver seu texto publicado no The Greenest Post? Entre em contato com a gente pelo e-mail colabore@thegreenestpost.com!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *