Planeta Terra atinge maior temperatura dos últimos 125 mil anos

Planeta Terra atinge maior temperatura dos últimos 125 mil anos
23 jan 2017

Para provar mais uma vez que mudanças climáticas são reais e estão acontecendo, cientistas revelaram que o planeta está tão quente como nunca esteve em 125 mil anos. Da última vez que isto ocorreu, estima-se que o nível do mar era alto o suficiente para cobrir toda a cidade de New Orleans.

Estudos

De acordo com novo relatório da Science Magazine, a temperatura superficial dos oceanos alcançou mesmo valor do pico do último período interglacial. Jeremy Hoffman e parceiros da Universidade Estadual de Oregon pesquisaram indícios químicos em 104 amostras de sedimentos do fundo do mar ao redor do mundo.  Comparando resultados, foram capazes de expandir seus estudos para abranger a situação climática da Terra como um todo.

planeta-terra-atinge-maior-temperatura-dos-ultimos-125-mil-anos-2

Cientistas regularmente usam o período interglacial anterior como referência para estimar valores de efeito do aquecimento global sobre níveis de altura do mar. O preocupante é que, quando o planeta atingiu este pico de temperatura no passado, os níveis do mar subiram de 6 a 9 metros em relação aos atuais.

Caso isto aconteça novamente, inúmeras cidades poderão ser inundadas pelos oceanos. Segundo Science News, esta nova informação ajudará pesquisadores a elaborar previsões mais precisas sobre como nossos oceanos responderão às alterações climáticas.



Guilherme Lupino
Guilherme Lupino

Engenheiro Civil, formado pela Universidade Estadual Paulista, entusiasta em novas tecnologias e sistemas de construção sustentáveis.

Observações

  1. O sol esta ficando maior e mais quente indo em direcao aos planetas proximos,como na mitologia grega que o pai engoliu os filhos. Nos nunca conseguiremos desruir o planeta,fazemos cosquinhas no planeta. Nos estamos destruindo o nosso estilo de vida. Especies velhas morrem e especies novas nascem, adptando-se a nova realidade do habitat, A defesa do planeta e mudar a sua orbita indo para baixo ou para cima do sol, mudando o clima e os continentes.acho que daqui cem anos a temperatura do planeta proximo ao equador estara como deserto 50c, ate o dia que o sol queimara o planeta. Corremos para colonizar os planetas vizinhos. acho que nem todos irao.

    • Sê ta brincando né?

    • A Terra esta em uma Era glacial, o que significa ter gelo permanente nos polos. Ela é dividida em períodos intercalados de glacial e inter glacial. A Terra esta em um período inter glacial na qual as geleiras estão recuadas, porem com o aumento de gases estufas por exemplo CO2, que estavam aprisionados nos sumidouros ( uma comparação planetária Venus e Marte tem 90% de CO2 na atmosfera, a Terra tem a mesma proporção porem pela dinâmica elas esta aprisionada nas rochas principalmente) , temos os registros das temperaturas e teor de CO2 e outros gases nos últimos milhares de anos, e em relação ao atual Tanto o teor de CO2 e temperatura esta extremamente muito maior que o normal, e sabe se esse aumento esta atrelado a ação humana. Principalmente pq não estamos passando por uma variação orbital de Milankovitch (que muda em períodos de 10 mil ou 100 mil,etec) e outros gráficos de mudanças da natureza em relação a ação humana, deveríamos estar entrando em uma período glacial, porem como tem muito CO2 e a temperatura media esta maior, isso dificulta o processo natural da Terra, pois estamos desestabilizando o processo liberando mais do que a Terra aprisiona e libera, ou seja, o ciclo natural.

    • Quando a terra surgiu há 4,5 bilhões de anos o sol tinha 30% menos brilho que o o atual. A Terra tem um albedo de 30% a 25%( é a reflexa dos dos raios que recebe do sol). E Tem aquela Teoria do Joven Sol fraco.Enfim,em comparação ao planeta Venus que tem um albedo de 90% e possui uma atmosfera mais densa e com 98% de CO2 na atmosfera e é o planeta mais quente do sistema solar com +- 460°C, ele deveria ser frio pelo albedo, porem pelo efeito estufa ele é mais quente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *