As mudanças climáticas estão na nossa cara! Por que ainda não estamos falando exaustivamente sobre isso?

As mudanças climáticas estão na nossa cara! Por que ainda não estamos falando exaustivamente sobre isso?
17 jul 2016

Quando será que a gente vai começar a tratar com a devida seriedade certos assuntos que são, TIPO ASSIM, importantes demais para serem secundários como são hoje? Como, por exemplo, o simples fato de ESTARMOS DESTRUINDO AS BASES QUE SUSTENTAM A VIDA NO PLANETA TERRA?

Desculpa a caixa alta. É que eu não consigo entender como a nossa ficha ainda não caiu direito pra essa realidade que impacta TODAS AS OUTRAS REALIDADES. Essa realidade que JÁ ESTÁ impactando diretamente milhões de pessoas pelo mundo e que se agrava a cada dia.

Eis aqui um fato que descobri outro dia e que me deixou em choque: existem mais exilados climáticos no mundo do que os de guerra.

É.

Aqui, na Terra.

A nossa única casa. Essa bolinha que vaga pelo cosmos e que é o único lugar que conhecemos capaz de acolher esse lindo fenômeno que chamamos de Vida.

É.

Agora, em 2016 depois de Cristo.

Eu, você e nossos 7,5 bilhões de irmãos da raça humana estamos consumindo cada vez mais – e numa velocidade cada vez maior – os recursos naturais. Muito mais rápido do que a capacidade de regeneração dos sistemas naturais – esses que se desenvolveram e evoluíram em sinergia por milhões e milhões de anos.

É importante frisar que A NOSSA VIDA DEPENDE desses sistemas naturais. Esses que a gente está destruindo.

Esse é o modo de produção e consumo que desenvolvemos. Que nos possibilitou MARAVILHAS como esse computador que agora escrevo, a internet que conecta tanta coisa boa e uma abundância de recursos materiais jamais vista em outros tempos. <3 MAS, ao mesmo tempo, se mostrou altamente destrutivo e predatório. Um modo de ser e estar na Terra que não poderá se sustentar por muito tempo.

Sem meias palavras nem “catastrofismo” barato: o nosso sistema, do jeito que é, tende ao colapso. (Esse assunto é chato pa caralho. Angustiante, eu sei, mas guenta aí)

É no mínimo estranho que não estejamos falando exaustivamente sobre isso. Que algo tão importante não seja ~trending topic~, já que coisas tão básicas quanto acesso à água e produção de alimentos estejam estritamente conectadas com esse equilíbrio ecológico que nós estamos DESESTABILIZANDO A LARGOS PASSOS.

“Aaah1 c tá exageranu!!!11”

Não sou eu que inventei essa história. Ela vem sendo contada há décadas por várias pessoas.

Mas, recentemente, veio o SHPLEI! do mundo científico: existe um painel científico transnacional, o IPCC, que chegou ao consenso de que o ser humano está interferindo no clima da Terra. Em vários relatórios detalhados, eles nos mostram essa verdade inconveniente (ah, e existem também aqueles 3% de “cientistas” que discordam dessa obviedade e que muita gente teima em acreditar, porque, convenhamos, é muito mais confortável achar que está tudo tranquilo & favorável).

E, se você é cético a ponto de duvidar de uma coligação internacional de cientistas de ponta, basta olhar para a realidade. As mudanças climáticas estão aí. Verões cada vez mais quentes, períodos de seca mais extensos, chuvas torrenciais e eventos estranhos em diversos lugares (Não. Não falo só do El Niño!).

Os impactos do ser humano estão aí também. Devastação de biomas inteiros, extinção direta e indireta de inúmeras espécies, rios inteiros assassinados…

Estamos em um momento crítico da nossa história e ignorar os fatos só nos trará mais e mais problemas. Talvez problemas muito maiores do que podemos imaginar. Aliás, ninguém aqui quer vivenciar um cenário a la Mad Max, né? Eu estou de boa. (E, se você acha isso impossível ou improvável, pense nas milhões de pessoas que já vivem nesse cenário aqui e agora, fugindo de guerras e desastres climáticos.)

E só pra não terminar o textão com um climão bad vibes, AQUI VAI UMA ÓTIMA NOTÍCIA: muitas pessoas já tomaram plena consciência dessa realidade e estão buscando e colocando em prática algumas alternativas para um modo de vida que se sustente a curto, médio e longo prazo. Tanto individualmente, buscando melhores hábitos para o dia a dia – melhor alimentação, práticas saudáveis, outros modos de ser, conviver, consumir e comunicar – tanto coletivamente, trabalhando por ambientes que propiciem mais equilíbrio em todas as áreas da vida humana; outros modos de educação, de cultivar alimentos, de fazer política, de trocar e viver em sociedade. Pessoas e organizações estão experimentando novas éticas baseadas no cuidado, na cooperação, na simplicidade voluntária e na força das redes. Isso é coisa linda de ver.

Passou da hora de cada um de nós puxar a responsabilidade e ser a mudança para um lugar melhor para todos! E, ao mesmo tempo, demandar das instituições públicas e privadas um alinhamento com as questões ecológicas.

Pensando pelo lado positivo, todo esse caos pode ser visto como uma oportunidade de evolução para uma humanidade realmente conectada, interdependente, ecológica e pacífica.

(Concordou, compartilhou até o infinito!)

Por Guto Zorello

Conheça o PorQueNão? no Facebook, Instagram e YouTube! Um canal de mídia independente que difunde alternativas para uma sociedade sustentável. Viviane Noda e Guto Zorello estão em uma expedição pelo Brasil conectando pessoas e ideias para um futuro melhor.


Share

PorQueNão?
PorQueNão?

PorQueNão buscar e compartilhar conhecimentos a fim de repensarmos nosso modo de vida? Viajamos o Brasil conectando pessoas que fazem e pessoas que buscam

Observações

  1. Muito bom esse blog! Tem tudo a ver com o que penso e quero fazer para melhorar como indivíduo deste planeta. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *