Moda para todos! Conheça a porteira que virou modelo internacional

Moda para todos! Conheça a porteira que virou modelo internacional
05 dez 2017

A moda tem se tornado cada vez mais democrática, palco para todos os tipos de beleza. Hoje, a carreira na área é mais possível do que nunca e todo mundo tem o potencial de se tornar modelo profissional.

O maior exemplo dessa realidade é Rosangela Figueira da Silva Santos, uma jovem de 23 anos que trabalhava como porteira em Cuiabá, Mato Grosso. Agora é conhecida como a modelo internacional Roza Figueira, cujo nome pode ser lido na capa da edição brasileira da revista Harper’s Bazaar.

Ela foi descoberta por Jocler Turmina, um caça-talentos hospedado nas redondezas do prédio em que trabalhava. Turmina a convidou para participar de sua palestra sobre moda na capital e a apresentou para os seus sócios. Desde então, a recepção da jovem no ramo tem aumentado mais e mais. “Eu nunca imaginei que um dia fosse me tornar reconhecida, que as pessoas fossem enxergar em mim coisas que eu não via. Eles viram meu potencial e a minha beleza. Nunca pensei que eu pudesse representar o Brasil e que alguém pudesse me achar bonita, pois nunca me enxerguei assim”, afirma.

Roza cortou o cabelo e foi seguir o antigo sonho de ser modelo. A jovem, que foi também babá e apontadora de obras, já chegou a viajar para Nova York, Milão, Paris e Londres, onde vive atualmente vinculada a agências na Europa e na América. Trabalhou com Vivienne Westwood, estilista notória, e fotografou para as revistas The Squad, Paper Magazine e Interview.

Contudo, Rosangela não deixa que a fama e o prestígio subam à cabeça e declara “Prefiro acreditar que a minha rotina atual é a mesma de sempre. Acordo cedo para fazer as fotos ou os desfiles, e não tenho hora para voltar para casa. Para mim, é um trabalho como qualquer outro, mas a diferença é que estou fazendo aquilo que mais amo. Estou vivendo um sonho.”

Confira aqui o portfólio da modelo brasileira!



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *