Milão quer pagar cidadãos que vão trabalhar de bike

Milão quer pagar cidadãos que vão trabalhar de bike
16 mar 2016

Já parou para pensar quanto custa o conforto de ir pra lá e pra cá de carro todos os dias? Milão quer atribuir um valor monetário a isso e compensar cidadãos que se locomovem de bike para ir e voltar do trabalho, numa tentativa de estimular o uso desse meio de transporte. A medida não é à toa: a cidade tem um dos piores trânsitos da Europa e é viciada em carros.

A ideia, porém, não é novidade. Em 2014, a França lançou um programa-piloto e conseguiu aumentar o número de ciclistas em 80%. Bélgica, Holanda e Reino Unido também tentaram pagar algo equivalente a 30 centavos por milha percorrida aos seus cidadãos. “Nós planejamos fazer algo semelhante”, conta Pierfrancesco Maran, responsável pela mobilidade de Milão.

Para Pierfrancesco, faz total sentido incentivar as pessoas a pedalarem, assim como há incentivo para o transporte público (os usuários têm metade dos custos subsidiados pelo governo). “Então daremos dinheiro como incentivo para que as pessoas descubram os benefícios de andar de bicicleta em uma cidade plana como Milão”, explica.

Ainda não se sabe ao certo quão eficazes são iniciativas como essas. Na França, dos 8 mil cidadãos que participaram do programa em seis meses, 400 adotaram o meio de transporte em definitivo.

Mas Pierfrancesco é otimista, acredita que as coisas estão mudando aos poucos e o papel do governo é acelerar essa transformação. Depois que a cidade aumentou suas ciclovias, mais pessoas estão nas ruas. Isso é fato! E mais: o uso de transporte público também aumentou em 20%, após os motoristas do centro da cidade serem submetidos a taxas extras.

A iniciativa de pagar ciclistas faz parte de uma série de esforços do governo para diminuir a poluição de Milão – que é grande. No final de 2015, foram 30 dias seguidos com nível de poluição muito mais alto do que o considerado seguro pela ONU. Na época, a cidade baniu, temporariamente, os carros do centro da cidade e foram oferecidos tickets de transporte público mais baratos para quem optasse por deixar o veículo automotivo em casa.

Mundo afora, há muitas cidades adotando iniciativas diferentes para estimular o uso de bikes. Recentemente, a cidade de Oslo, na Noruega, anunciou que será a primeira capital do mundo a proibir o uso de carros. Já no Brasil, em Pernambuco, quem vai de bike para o trabalho ganha dias de folga.

Conheça também outras 5 cidades que não medem esforços para tirar os carros das ruas!

Foto: Jackie.lck/Creative Commons



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *