Mapa da contaminação por agrotóxico no Brasil revela regiões onde pessoas estão mais expostas

Mapa da contaminação por agrotóxico no Brasil revela regiões onde pessoas estão mais expostas
25 jul 2016

Intoxicação alimentar, câncer, problemas neurológicos e até genéticos! O assunto não é brincadeira: segundo a ONU, os agrotóxicos contaminam três milhões de pessoas todos os anos e o Brasil já é o maior consumidor do mundo (!) desse tipo de veneno.

Mas em que lugares do país as pessoas estão mais expostas ao problema? Para responder a esta pergunta, um tanto quanto assustadora, a pesquisadora Larissa Bombardi, da Universidade de São Paulo, traçou o Mapa da Contaminação por Agrotóxico no Brasil.

Os dados apresentados no trabalho são chocantes: cada brasileiro consome, em média, 5,2 litros de agrotóxico por ano, direta ou indiretamente. É como se bebêssemos 2,5 garrafas de refrigerante ou 14 latas de cerveja de veneno a cada 365 dias.

Assustador, não? Ainda segundo o estudo, aqueles que vivem no Paraná, em São Paulo e em Santa Catarina são, respectivamente, os mais expostos ao problema, que ainda está subestimado. De acordo com a pesquisadora, apenas sintomas ligados direta e imediatamente aos agrotóxicos entraram na conta. Caso expandíssemos a pesquisa para doenças crônicas, como o câncer, o cenário seria 50 vezes (!) pior.

Por sua utilidade pública, o trabalho realizado pela pesquisadora será compilado em livro. A obra Geografia sobre o Uso de Agrotóxicos no Brasil deve ser lançada em breve. Enquanto ela não sai do forno, confira abaixo três dos mapas que compõem o estudo. De fato, é para se preocupar: o veneno está bem em cima da nossa mesa!
mapa-contaminacao-agrotoxico-brasil-onde-pessoas-mais-expostas-1 contaminacao-agrotoxico-brasil-onde-pessoas-mais-expostas-2 contaminacao-agrotoxico-brasil-onde-pessoas-mais-expostas-3
(Clique nas imagens para ampliá-las)

Foto: Divulgação/Embrapa


Share

Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *