Jovens constroem minicasas para moradores em situação de rua em Seattle

Jovens constroem minicasas para moradores em situação de rua em Seattle
29 dez 2016

As minicasas têm se mostrado uma ótima opção para pessoas que querem levar uma vida mais simples ou até mesmo pessoas que têm uma vida simples demais. Desde políticas públicas a pessoas que querem fazer a diferença e ajudar o próximo, moradores em situação de rua ganham novas esperanças.

No ano passado, um grupo jovens construiu, junto com a ONG Sawhorse e alguns profissionais de arquitetura, construção e engenharia, sete minicasa para doar a pessoas em situação de rua da comunidade de Nickelsville, em Seattle, nos Estados Unidos. Tudo isso foi possível por conta de um financiamento coletivo.

Agora o grupo está de volta, com o objetivo de construir mais quatro unidades, que inclui um mini duplex, ideal para famílias.  Como a comunidade de Nickelsville abriga pessoas que passam de três a dezoito meses, as estruturas precisam ser móveis. Além das casas, querem construir uma guarita para segurança. Para tanto, é preciso arrecadar U$21 mil dólares.

O impacto dessa ação vai muito além do óbvio, que muda a vida de quem ganha um teto para dormir. “Primeiro é a experiência que os estudantes ganham sobre morar na rua. Design requer empatia; enquanto constroem uma casa para quem mora na rua, os estudantes precisam pesquisar, entrevistar e se colocar no lugar do outro”, explica Sarah Smith, diretora do programa na ONG Sawhorse Revolution.

Todas estruturas são móveis e construídas com materiais responsáveis, com o mínimo de impacto ambiental possível.

Segundo a ONG, a cidade americana possui seis campos oficiais que promovem espaço seguro para pessoas em situação de rua conviverem até que consigam encontrar casas apropriadas para moradia.



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Observações

  1. Gostamos de notícias boas e de idéias generosas como essa.

  2. O exemplo desses jovens deveria ser divulgado, muitas e muitas vezes, pelo mundo inteiro.

  3. Almir Fraghan Diz: janeiro 5, 2017 at 8:38 am

    Ótima Ideia . Alem de dar um pouco de dignidade a estes moradores . Pode ajudar na paisagem urbana . Esta ideia tem que ser apresentada aqui em São Paulo. O novo Prefeito é uma pessoa receptiva e creio que acataria esta ideia.

  4. G.Regina de Lima Diz: janeiro 5, 2017 at 11:27 am

    Seria bom colocar o prefeito João Doria em contato com eles,já que ele quer tirar os moradores de rua de sampa ,mas não sabe onde colocar.

  5. boa iniciativa ,mas isso não seria necessário se o egoismo e a ganancia humana ,não fossem tão grandes ,não haveria miséria e nem pobreza!! se as pessoas não fossem tão gananciosas!

  6. No Brasil, embargam na hora. Tem de atender a mil e um detalhes e procedimentos!
    Infelizmente o Brasil é o país onde o poder público não faz e nem deixa fazer!
    Essa é a nossa realidade!

    • Meu caro Eduardo, no Brasil quanto mais miseráveis melhor, pois, são eles que dão maior contribuição para manutenção do poder. Os idealistas da política socialista conseguiram implantar as idéias gramisciana na nossa sociedade e sem estas classes que estão à margem da cultura, economia e conhecimento não conseguirão se manter no poder.

  7. Em SP destroem até barraca de camping! Imagina se o coitado inventa de morar numa parada dessa? Iam derrubar com trator (com o tal do morador dentro)

  8. Nossa adorei está ideia
    prefeitos e governadores ,ongues do Brasil peguem este exemplo ,Luciano ruk pega este e exemplo.

  9. Visitei um abrigo para 150 pessoas(com cama beliche) da Igreja Presbiteriana, isso ai em Denver Colorado. Pergunto, onde estao as Igrejas, o que estao fazendo pelos menos favorecidos ! A C O R D A B R A S I L !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *