Fazer xixi na rua pode render multa de até R$ 1 mil

Fazer xixi na rua pode render multa de até R$ 1 mil
10 fev 2015

Desfiles de escolas de samba, blocos de rua, trios elétricos… Não há dúvidas: é carnaval e todos querem se divertir! Mas alguns foliões andam passando dos limites. O bairro da Vila Madalena, em São Paulo, por exemplo, foi parar nos noticiários de todo o país por conta da sujeira deixada para trás pelos carnavalescos.

Felizmente, todo esse desrespeito com o espaço público pode estar com os dias contados.

Jogar lixo nas ruas já rende multa em muitas cidades do Brasil e, agora, fazer xixi em vias públicas também virou crime. Em Salvador, o folião que for pego em flagrante ‘tirando água do joelho’ em local proibido pode levar multa que varia de R$ 67 a R$ 1.008 e até ser levado para a delegacia por ‘ato obsceno’.

A medida, que começou a valer no final de janeiro, deve ajudar a prefeitura a economizar R$ 245 mil por mês – e muita água. É que essa é a quantia que o governo desembolsa para contratar carros-pipa para limpar as ruas usadas como banheiro pelos foliões.

Na cidade do Rio de Janeiro, os mijões também não tem vez. Por lá, o mesmo decreto municipal que pune quem joga lixo no chão também autua quem é pego fazendo xixi no meio da rua. A multa é menos salgada do que em Salvador – R$ 170 -, mas a medida também está surtindo efeito. Em 2014, por exemplo, o número de pessoas flagradas ‘tirando água do joelho’ em vias públicas, durante o Carnaval, caiu 10%, em comparação a 2013.

Quem sabe outras cidades do Brasil – principalmente, naquelas onde o carnaval de rua é bastante popular – não se animam a também punir os mijões? Lembrando que, para fazer valer a lei, é preciso oferecer estrutura aos cidadãos: reforçar as lixeiras e banheiros públicos nas ruas é fundamental.

Você é a favor que essa moda pegue?

Foto: Brunno Pessoa/Creative Commons



Redação
Redação

Também quer ver seu texto publicado no The Greenest Post? Entre em contato com a gente pelo e-mail colabore@thegreenestpost.com!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *