Escolas da Síria adotam hortas para garantir segurança alimentar em tempos de guerra

Escolas da Síria adotam hortas para garantir segurança alimentar em tempos de guerra
04 out 2017

Não tem nada mais triste do que a fome e a insegurança alimentar. E a guerra tende a agravar situações difíceis como esta, ainda mais quando o conflito se estende por anos! A fim de prevenir desde cedo esse aperto, escolas da Síria adotaram, em seus espaços abertos, hortas para as crianças aprenderem a plantar, cultivar e colher alimentos – e assim poder se alimentar adequadamente em tempos difíceis.

Garantir um espaço saudável de aprendizagem, onde todos os problemas do país podem ser esquecidos, é a preocupação número um da iniciativa. De quebra, a criançada tem acesso a alimentos saudáveis – e mais: ficam empolgadas ao experimentar e comer tudo que cultivaram em sala de aula, com aquele fundinho de orgulho. Pimentas, berinjela, couves, tomates e alfaces passam de nutritivos a superdivertidos!

A experiência ensina aos alunos e familiares a importância de cultivar. “A boa nutrição é a primeira defesa das crianças contra doenças e é importante para garantir saúde em suas vidas”, explica Adam Yao, da FAO, órgão da ONU responsável por Alimentação e Agricultura.

O programa é patrocinado pela União Europeia, que oferece US$ 6,5 milhões para garantir a segurança alimentar na Síria. Já as Nações Unidades oferecem suporte logístico para 17 instituições de ensino que cultivam frutas e vegetais em seus jardins, com mais de 300 professores treinados.

No total, mais de 3.400 alunos estão sendo beneficiados. Agora, espera-se expandir a iniciativa para outras 35 escolas da área rural do país. E que cresça cada vez mais! As sementes plantadas na vida dessas crianças tendem a germinar e dar bons frutos…

Foto: FAO/Dima Shwielati



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *