Empresa brasileira desenvolve método inovador para produzir papel com palha da cana-de-açúcar

Empresa brasileira desenvolve método inovador para produzir papel com palha da cana-de-açúcar
02 jun 2017

Atualmente, a celulose extraída de árvores é matéria-prima indispensável no processo de fabricação do papel. A técnica, que utiliza produtos químicos pesados, é usada desde a metade do século 19 e aperfeiçoada desde então pela indústria.

No município de Lençóis Paulista, no interior de São Paulo, no entanto, a empresa FibraResist decidiu inovar, passando a utilizar um material bem mais sustentável e brasileiro no lugar da celulose: trata-se da pasta celulósica, extraída da palha da cana-de-açúcar.

Foram seis anos de testes para conseguir produzir a matéria-prima. “De 2009 a 2012, pesquisamos profundamente o biodispersanteque é o elemento biodegradável que é somado à palha da cana – e o próprio processo de produção do papel a partir desse material, que também funciona de forma inovadora”, explica Mário Welber, Relações Públicas da companhia.

A preocupação com o meio ambiente começa já na lavoura, quando a cana-de-açúcar não é totalmente colhida. Cerca de 20% dela permanece no solo para garantir a recomposição dos nutrientes. O que é colhido segue para um inovador processo de fabricação, que em um primeiro momento consiste na limpeza e trituração da palha. Na sequência, é adicionado um biodispersante para separar a lignina (cola natural da palha) e, em seguida, passa-se por um processo de reidratação, para o material ser transformado em pasta celulósica.

Esse ciclo foi totalmente desenvolvido pela empresa e pautado em um sistema que evita o desperdício de água, a produção de resíduos e a poluição do ar. Por enquanto, a fábrica vai operar com 25% de sua capacidade, mas a expectativa é aumentar gradativamente a produção e, consequentemente, a geração de empregos na região. É a inovação batendo em nossa porta!


Share

Web Rádio Água
Web Rádio Água

A Web Rádio Água é uma ferramenta de comunicação do Centro Internacional de Hidroinformática (CIH), um centro de categoria 2 do Programa Hidrológico Internacional da UNESCO. A WRA opera na produção e difusão de conteúdos em áudio (técnicos e comunitários) dentro das temáticas “Água, Energia e Sustentabilidade”. O projeto dedica-se a ser um espaço colaborativo que possibilita a troca de informações e experiências, para que, a partir da mobilização social, sejam adotadas boas práticas relacionadas à temática água como recurso natural em diferentes cenários da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *