População do Reino Unido reduziu consumo em 33% em 12 anos

População do Reino Unido reduziu consumo em 33% em 12 anos
18 mar 2016

Uma nova pesquisa do ONS (Instituto de Estatísticas do Reino Unido) mostra que, entre 2001 e 2013, a quantidade de matéria-prima consumida por pessoa/ano caiu de 15 para 10 toneladas. A queda representa uma redução de 33% nos hábitos de consumo da população local. É verdade que houveram alguns tropeços econômicos pelo caminho, mas a conquista continua sendo muito importante.

Absolutamente tudo entra na conta do estudo — de grãos e plásticos a combustível e biomassa. Mas um material em especial chama atenção: o metal. Segundo a pesquisa, isso se deve à redução da quantidade do material em eletrodomésticos modernos e também à digitalização de mídias, como CDs e DVDs e seus respectivos aparelhos.

O The Guardian aponta que em  2000, a média de CDs em casas britânicas era de 126 unidades, hoje são 54. Na década passada, havia 529 lojas Blockbuster no país. Em 2013, as últimas unidades fecharam suas portas.  

Alguns desacreditam dos números e defendem que a economia está aquecida como sempre e que não houve queda tão alta no consumo. Entretanto a pesquisa também leva em consideração a importação e exportação (se não levasse, o número seria ainda menor: 8,9 toneladas/ano por pessoa). A ONS aponta que este é um dos menores índices de consumo da Europa — ficando atrás somente da Espanha.

Se o número condiz com a realidade ou não, cabe aos especialistas em estatística analisarem. A questão é que a redução do consumo não é apenas algo necessário, como totalmente possível. A economia colaborativa, o movimento de lowsumerism e a onda de DIY (ou Faça Você Mesmo, em português) são provas disso. É hora de repensar hábitos de consumo, afinal seu lixo diz muito sobre você!

Foto: Sjoerd Lammers/Creative Commons



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *