Curitiba proíbe carroças puxadas por animais

Curitiba proíbe carroças puxadas por animais
30 out 2015

Quem nunca presenciou a situação? Burros ou cavalos carregando pesadas cargas, no meio da rua, debaixo do sol, sem direito a água, sombra ou comida. Pelo menos em Curitiba, cenas como essa estão com os dias contados. A prefeitura sancionou lei que proíbe o uso de veículos de tração animal na cidade.

A fiscalização ficará a cargo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que contará com o apoio da Guarda Municipal e dos agentes de trânsito. O cidadão que for pego submetendo um animal a tais condições, esteja ele montado ou não no bicho, será autuado por maus-tratos e perderá a guarda do animal.

“Curitiba dá, mais uma vez, uma demonstração de inovação e sustentabilidade. Há situações, como esta dos animais, em que é preciso dar um basta e avançar. Esta lei é fruto da cidadania, da consciência e da mobilização da sociedade”, diz o prefeito da cidade, Gustavo Fruet, à Agência de Notícias Municipal.

A única exceção a nova regra são os guardas civis e militares, que continuam tendo permissão para andar pelas ruas da cidade montados em cavalos. Alguém avisa que as bicicletas estão aí para isso?

A lei, que deve entrar em vigor em 90 dias, prevê ainda a criação de um grupo de trabalho que ajude a reinserir no mercado profissional as pessoas que, atualmente, dependem de transporte de tração animal para gerar renda, como por exemplo os catadores de papelão.

Curtiu? Outras capitais do Brasil, como Vitória e Recife, já possuem leis semelhantes. No entanto, o país ainda está longe de adotar uma proibição nacional, como aconteceu em Israel, o primeiro país do mundo a proibir carroças puxadas por animais. Quem sabe um dia chegamos lá? 

Foto: Arquivo/Secom



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. […] vez que um Estado brasileiro adota a medida, após algumas cidades – como Vitória, Recife e Curitiba – terem sancionado leis semelhantes. No entanto, o Brasil ainda está longe de adotar uma […]

  2. Jaboatão dos guararapes no grande Recife,o que se ver é veiculos de tração animal,em especial no bairro de candeias,os armezens que vendem materiais de construcão,insistem nesse infame transporte,animais sendo açoitados,doentes,com fome e sede,já alertei as autoridades,mas nada foi feito,quem poder ajudar,desde já agradecemos.

  3. Curitiba na frente, realmente é um absurdo o sacrifício dos animais utilizados para transporte em carroças. Esse exemplo deveria ser seguido por decisões de outros prefeitos e vereadores do Brasil todo,mormente das cidades do nordeste onde a agressão e o abandono de animais é caso de polícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *