Contra extinção da espécie, PR realiza reprodução de harpia inédita na América do Sul

Contra extinção da espécie, PR realiza reprodução de harpia inédita na América do Sul
16 maio 2017

Em Foz do Iguaçu, no Paraná, o Programa de Reprodução da Harpia, promovido pela Itaipu Binacional, registrou um feito histórico: o nascimento da primeira ave da espécie cuja mãe também nasceu em cativeiro. Isso porque a segunda geração criada em cativeiro é um caso inédito na América do Sul e raro no mundo todo.

A mãe é uma harpia fêmea que nasceu no RBV (Refúgio Biológico Bela Vista), em 2009, fruto de uma das primeiras reproduções bem-sucedidas do programa. Ela é filha do casal mais antigo do local, inaugurado em 2005.

A mãe, hoje com 17 anos, foi resgatada do Arco do Desmatamento, na região do Pará. Já o pai, de 18 anos, foi encontrado em uma caixa de papelão na Ponte Amizade, na fronteira com o Paraguai. A união resultou em 26 reproduções de sucesso – quase metade de todas as harpias nascidas em cativeiro no Brasil.

Com os novos filhotes, somam-se 31 nascimentos de harpia no local, o que faz do programa da Itaipu Binacional o maior do mundo. O plantel conta hoje com 29 exemplares da espécie, entre jovens e adultos. Seis filhotes nascidos no RBV foram doados a outras instituições.

A harpia é um dos maiores, mais pesados e mais fortes gaviões do mundo. Adulto, o animal pode chegar a até dez quilos e dois metros e meio de envergadura. O talão, como é chamada a unha da ave, mede até 9 centímetros, equivalente à unha de um urso pardo. Um bichão e tanto que está ameaçado de extinção no mundo.

Foto: Alexandre Marchetti



Web Rádio Água
Web Rádio Água

A Web Rádio Água é uma ferramenta de comunicação do Centro Internacional de Hidroinformática (CIH), um centro de categoria 2 do Programa Hidrológico Internacional da UNESCO. A WRA opera na produção e difusão de conteúdos em áudio (técnicos e comunitários) dentro das temáticas “Água, Energia e Sustentabilidade”. O projeto dedica-se a ser um espaço colaborativo que possibilita a troca de informações e experiências, para que, a partir da mobilização social, sejam adotadas boas práticas relacionadas à temática água como recurso natural em diferentes cenários da vida.

Observações

  1. É considerada a maior ave de rapina do mundo e é nativa do nosso território.

  2. Gaúcho preservacionista Diz: maio 17, 2017 at 3:49 pm

    Aqui no Rio Grande do Sul o principal inimigo da harpia são os proprietários de ovelhas. Eles nem esperam para ver se a ave vai tentar pegar um de seus cordeiros, simplesmente quando enchergam uma pousada em uma árvore ou mourão, mesmo muito longe de sua propriedade, eles atiram e matam a ave que estava na sua sem fazer mal ao fazendeiro que a abateu. Não podem enxergar, matam pra acabar com a espécie mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *