Os containers que transformam água suja em potável para comunidades da África sem acesso ao recurso

Os containers que transformam água suja em potável para comunidades da África sem acesso ao recurso
27 ago 2014

Já noticiamos aqui no The Greenest Post que mais de um bilhão  – isto mesmo, UM BILHÃO! – de pessoas não têm acesso à água potável de maneira segura. Para tentar reverter a situação e disponibilizar o recurso natural, empresas se uniram e criaram o Ekocenter: estrutura que visa filtrar e oferecer água a populações vulneráveis.

Instalados em containers, os Ekocenters têm dispositivos de purificação e destilação capazes de produzir água potável. Segundo a comissão responsável pelo projeto, a tecnologia é capaz de transformar qualquer fonte suja de água (até esterco de vaca!) em potável. “Cada máquina oferece aproximadamente 850 litros (225 galões) de água por dia, usando menos eletricidade que um secador de cabelo”, garante a Coca-Cola, uma das empresas responsáveis.

O projeto pretende ir além da água: os containers vão fornecer internet, energia elétrica, lâmpadas movidas a energia solar e armazenamento adequado para medicamentos e vacinas. A iniciativa ainda pretende capacitar e contratar mulheres para cuidarem dos containers, que ficam no centro das comunidades.

O primeiro protótipo foi instalado em Heidelberg, na África do Sul, mas calcula-se que terão mais de dois mil postos semelhantes até o fim de 2015. Cerca de 500 milhões de litros de água por ano serão distribuídos na África, Ásia, América Latina e América do Norte graças a esses centros milagrosos. Você paga para ver?

Aqui estão alguns números – chocantes -divulgados pela Coca-Cola:
– Problemas de acesso à água atingem metade da população mundial;
– 2,5 bilhões de pessoas não têm saneamento básico;
– Quatro mil crianças morrem todos os dias por doenças transmitidas por água;
– Quatro bilhões de pessoas vivem com menos de dois dólares por dia e não têm acesso à internet;
– 1,6 bilhão de pessoas não têm acesso à energia elétrica.

Assista ao vídeo abaixo para entender melhor a tecnologia. Bem que o Brasil poderia importá-la, não é mesmo?


 


Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Observações

  1. Olá Jéssica. Você tem informaçoes de como está este projeto hoje? tornou-se realidade ou não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *