7 temperos que não podem faltar na sua horta orgânica

7 temperos que não podem faltar na sua horta orgânica
16 dez 2015

“Plantar seu próprio alimento é como imprimir seu próprio dinheiro”, disse Ron Finley. Então, que tal trocar o supermercado por uma hortinha caseira? A praticidade de ter uma hortinha em casa com os seus temperos prediletos e orgânicos é inigualável! Então veja os cuidados para fazer uma horta em casa e ter tudo sempre fresquinho à mão.

1 – Escolha um local para fazer a sua horta ou colocar os vasos com as plantas com ótima ventilação e que bata sol.

2 – Prepare o terreno. No caso de vasos ou jardineiras, coloque pedrinhas, pedacinhos de madeira ou qualquer coisa que dê vazão à água e segure a terra na hora de regar. Após acomodar a terra, faça um buraquinho no meio para colocar algumas sementinhas ou a mudinha. Lembre-se de deixar aproximadamente 20 centímetros entre cada plantinha.

3 – Cubra as sementes ou a raiz com mais terra ou, se possível, esterco. Eu coloco casca de ovo amassada (até virar pó) e borra de café para nutrir o solo. Outra dica: coloque um pouco de folha seca ou palha sobre a terra para proteger a sua planta do sol e da chuva!

4 – Antes de regar, verifique se a terra está úmida. Se estiver, não coloque mais, porque muita água pode dar fungos. Regue regularmente em horários sem sol para que a planta possa absorver mais.

5 – Retire as folhas amareladas com sinais de doenças ou fungos para que não se alastrem.

6- Nunca use qualquer tipo de química em suas plantinhas.

Temperos para a sua horta orgânica

OLHA SÓ AS PROPRIEDADES DESSAS 7 ERVAS:

Alecrim: delicado e muito perfumado. É usado em legumes, omeletes, molhos. Gosta de bastante sol. É um ótimo digestivo, antioxidante e diurético.

Cebolinha: parente do alho e da cebola. Suas folhas formam um “canudo” e tem um aroma suave. É usada praticamente em qualquer receita salgada. Ao comprar a cebolinha na feira, é só cortar as folhas e plantar o toquinho com as raízes. Ela gosta de solo nutrido. É digestiva e antioxidante.

Coentro: tem folhas parecidas com as da salsa, mas com sabor e aroma diferente. É sucesso na culinária oriental, na mexicana e na nordestina. Saladas, molhos, patês, tudo fica mais saboroso com coentro. É cultivada a partir de sementes e gosta bastante de sol. É antioxidante, antibacteriana e anti-inflamatória e uma coisa superimportante para quem sofre com falta de apetite: o coentro é um estimulante do apetite, quem sofre de enjoos pode apostar neste condimento.

Hortelã: viçosa e perfumada. É usada para culinária árabe, saladas, sucos, carnes, sobremesas, ou seja, é o tempero para todas as horas. Gosta de sol, mas é um pouco mais delicada, então não tem problema se tiver um leve sombreado. É digestiva, anestésica, expectorante e antisséptica.

Manjericão: a preferida! Tem um perfume único que contagia o ambiente. Pra mim, é o tempero de mais fácil cultivo. É usada para molhos, salada, legumes. Precisa de bastante sol e, às vezes, cresce muito; então é preciso usá-la, doá-la ou podá-la. O segredo é deixar as flores, caso queira que pare de crescer, ou tirá-las, se quiser que cresça mais rápido. Este tempero é digestivo, antisséptico, anti-inflamatório, diurético e antioxidante.

Orégano: muito usada em saladas, molhos, sanduíches, pizzas. Prefere ambientes ensolarados e tem um sabor muito mais aguçado quando consumida fresca. É digestivo, antioxidante, antibacteriana e antibiótica.

Salsa: conhecida e usada em muitas receitas. Fácil de cultivar. Favorece o equilíbrio hormonal.

Importante: deixe o alecrim e o manjericão mais distantes por suas raízes serem mais “espaçosas”.

Cuide bem de suas plantinhas e me mande fotos! 😉

Veja mais Dicas da Vivi.

Conheça a expedição do casal que busca ações de sustentabilidade pelo Brasil todo. PorQueNão? no Facebook ou pelo site!


Share

PorQueNão?
PorQueNão?

PorQueNão buscar e compartilhar conhecimentos a fim de repensarmos nosso modo de vida? Viajamos o Brasil conectando pessoas que fazem e pessoas que buscam

Observações

  1. Janete spadaccia Diz: dezembro 20, 2015 at 9:28 am

    Já plantei alecrim inúmeras vezes e não vinga,.pode me ensinar como fazer, amo alecrim, meu avô colocava um galhinho e pegava, já eu….

    Obrigada.

    Janete

  2. […] Veja mais Dicas da Vivi. Via The Greenest Post […]

  3. […] Publicado originalmente em: The Greenest Post. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *