Capão Redondo ganha horta de 80m² para moradores colherem alimentos de graça

Capão Redondo ganha horta de 80m² para moradores colherem alimentos de graça
15 fev 2016

Quando o assunto é área verde, São Paulo passa vergonha! A cidade possui míseros 2,88m² de parques e praças por habitante. Para ter um ideia, o recomendado pela ONU é que os municípios tenham, no mínimo, 12m² de área verde por morador. Ou seja, a capital paulista está bem mal na fita!

Mudar essa realidade – e, com isso, melhorar a qualidade de vida dos moradores – é a grande missão do Pé de Feijão, negócio social incubado pela Yunus que quer espalhar hortas comunitárias pela capital paulista. Assim, além de esverdear a cidade, é possível melhorar a qualidade da alimentação da população, que também é péssima.

Apenas 25% dos paulistanos consomem, diariamente, a quantidade de frutas e verduras recomendada pela ONU. Ou seja, mais da metade da cidade se alimenta de forma nem um pouco saudável. Será que isso mudaria, se existissem hortas por todo o município onde os moradores pudessem plantar e colher alimentos à vontade?

Essa é a aposta do Pé de Feijão, que sabe que o desafio é grande, mas aos poucos está dando conta de vencê-lo! Desde novembro, após campanha de financiamento coletivo, o negócio social mantém uma horta comunitária de 80m² no Capão Redondo, um dos bairros mais cinzas da capital paulista. A área verde foi montada na laje do prédio da Fábrica de Criatividade, um centro de inovação, cultura e lazer criado em 2006 para promover a inclusão social da comunidade do entorno.

A horta comunitária é frequentada, livremente, por todos os moradores do Capão para plantio e colheita de alimentos e, ainda, será palco de oficinas de alimentação saudável – tudo acompanhado de perto pela equipe do Pé de Feijão, que promete mensurar o impacto social e ambiental do projeto para incentivar o aparecimento de cada vez mais iniciativas semelhantes em São Paulo.

Curtiu? Assista, abaixo, ao vídeo da iniciativa e fique de olho na página do Pé de Feijão no Facebook para ajudá-los na próxima vaquinha do bem. São Paulo agradece!

Foto: Divulgação/Pé de Feijão



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. A matéria é boa e a fabrica é um exemplo de alternativas. Vale lembrar que existe uma horta maravilhosa na escola Café Filho, tocada pela ONG Capão Cidadão. O sr. Paulo que cuida.

  2. Não encontrei o endereço para fazer uma visita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *