A brasileira que transforma bitucas de cigarro em lindos porta-copos

A brasileira que transforma bitucas de cigarro em lindos porta-copos
28 dez 2016

O Brasil é o maior consumidor de cigarro da América Latina (o que gera muito lixo tóxico para nosso solo). Algumas soluções já foram publicadas aqui no The Greenest Post, como o tijolo feito a partir do material ou o filtro biodegradável que, ao ser jogado no solo, vira uma muda. A bióloga brasileira Bárbara Sales de 26, está pesquisando a melhor maneira de transformar as bitucas de cigarro em porta-copos.

O projeto iniciou como trabalho de conclusão de curso para o Centro Universitário Newton Paiva, onde se formou bióloga. No início ela coletou bitucas manualmente e disponibilizou coletores em alguns bares para fazer testes. O processo de reciclagem foi estabelecido já neste primeiro momento. Primeiro o material fica de molho em um componente químico por sete dias, depois é submetido a um cozinhamento a 200 graus e vira uma massa que é transformada no produto final.

O principal objetivo é promover a conscientização ambiental. “Eu pensei no porta-copo por um raciocínio simples. O público fumante geralmente frequenta bares. Se esses bares e restaurantes oferecerem um produto feito a partir do resto do cigarro que ele consome, esse público pode se conscientizar e parar de jogar as bitucas nas ruas de forma inadequada”, explica a pesquisadora.

Agora, já graduada,  Bárbara empresta os laboratórios da faculdade para verificar se ainda há toxinas no produto final e estudar maneiras de retirá-las. Se der certo, ela pretende iniciar as negociações com bares locais e dar continuidade a educação ambiental.


Share

Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *