Brasil constrói sua 1ª cidade 100% inteligente e sustentável (idealizada para a população de baixa renda)

Brasil constrói sua 1ª cidade 100% inteligente e sustentável (idealizada para a população de baixa renda)
16 jan 2017

Ela está chegando e já tem até nome: Croatá Laguna EcoPark. Trata-se da primeira cidade 100% inteligente e sustentável a ser construída no Brasil, com apoio das companhias italianas Planeta Idea e SocialFare e da StarTAU, nome do Centro de Empreendedorismo da Universidade de Tel Aviv, em Israel.

O empreendimento está sendo erguido no Ceará e deve se tornar referência para outros municípios do Brasil, assim que for inaugurado (ainda em 2017, segundo prometem os envolvidos no projeto).

Em sua primeira fase, a cidade contará com espaço residencial para 150 casas, além de um porto (que até 2025 deve ser o segundo maior do Brasil!) e áreas destinadas ao lazer, comércio, serviços públicos e indústria. Entre outros benefícios, o empreendimento terá:
– corredores verdes ao longo de toda a cidade;
– ciclovias de ponta a ponta do município;
– tratamento de águas residuais;
– aproveitamento de águas pluviais;
– coleta inteligente de resíduos;
– produção de energia solar e eólica;
– praças com equipamentos esportivos que geram energia por meio dos movimentos dos cidadãos;
– monitoramento da qualidade do ar e da água;
– redes inteligentes de eletricidade e água;
– iluminação pública inteligente;
– aplicativos para serviços de mobilidade compartilhada – como carros, motos e bikes;
– hortas compartilhadas espalhadas por toda a cidade;
– infraestrutura digital com wi-fi grátis para todos os moradores.

E mais: a população poderá saber tudo o que acontece na cidade, em tempo real, por meio de aplicativo, que funciona como uma espécie de painel de controle do Croatá Laguna EcoPark.

Quem aí já quer começar a fazer as malas para mudar para o local? Uma casa por lá custará cerca de R$ 24.300, segundo os idealizadores, que podem ser pagos em até 120 vezes, exatamente para serem uma alternativa à população de baixa renda. Já pensou se todas as cidades do Brasil fossem reformuladas de acordo com o modelo?


Share

Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. Tem que educar as pessoas para morarem em um lugar assim, tem que educar as pessoas para transformarem outros lugares em lugares assim, educar consciencias e educar-se em consciência coletiva, ecológica, humana.

    • Isso realmente voce esta certo, precisa-se de educacao acima de tudo para o lugar continuar a ser tao bom como no projeto. Espero que de certo mesmo.

    • Todas as pessoas de baixa renda são mal-educadas?

      E os traficantes, drogados corruptos e criminosos dos AlphaVile que não aparecem na TV? Não precisam se educar?

      • Foi falado que tem que educar pessoas para morar em locais assim, sejam de baixa ou alta renda… gente mal educada tem em toda classe social. Colocar gente mal educada transforma qualquer paraíso em pardieiro.

      • Ana Lucia Diz: junho 13, 2017 at 8:42 pm

        Boa!!!

      • Rose Almeida Diz: junho 16, 2017 at 12:36 pm

        Não, educação não tem classe social, idade, raça, religião ou nacionalidade. Qdo a pessoa é mal educada não importa se mora em mansões ou comunidades…são e pronto! Já vi fralda descartável voando de dentro de carro de luxo, já vi carro antigos e com lataria comprometida parando, pessoas descendo e recolhendo lixo proximo a um corrego numa cidade do interior de SP e vice versa. Acredito que qdo a pessoa acima disse que é pra educar as pessoas, ela quis dizer que é para educar a preservar…não quis dizer que as pessoas de baixa renda são mal educadas. É dificil hoje em dia escrever qquer coisa e ter que explicar tudo tim tim por tim tim. As pessoas tem que parar de ver maldade em tudo.

    • A educação está na base familiar.

    • Alexandre, concordo com você. educação sempre em 1 lugar, mas também entra em uma questão de habitos e cultura. Que serão muito mais fáceis de serem aplicados em um lugar assim.

    • Michael Wahrhaftig Filho Diz: julho 9, 2017 at 7:34 pm

      Realmente, o trabalho na “mentalidade” é muito importante, diria que até “fundamental” para o sucesso do “sensacional” projeto!!

  2. Vai virar uma favela em menos de 01 ano.

    • Preconceito mode on, ne´? Então quer dizer que, por ser facilitado para pessoas de baixa renda, acha que vai dar ruim?

      Aff… acorda, amado… século XXI e ainda há pessoas de mente podre nesse mundo!

      #TristeRealidade

      • É um fato que não recebemos educação básica para ter o discernimento de que a medida que temos acesso a uma coisa boa, é nosso dever cuidar dela. Não há no sistema educacional uma matéria para a conscientização dos seu DEVERES e DIREITOS ambientais. E as pessoas de boas intensões não tem tempo pra buscar essa informação por conta própria pois gastam todo seu tempo trabalhando para sobreviver e pagar impostos. Classe media à baixa são apenas escravos de sua ignorância. OU SEJA, se não houver uma politica extremamente rígida de fiscalização e punição para quem não contribuir com a ordem…vai sim virar favela. E Urbanismo não se faz só de tecnologia não, se faz com ciência, posicionamento dos lotes em relação ao sol, ventos, declives do terreno e tem que se considerar um adequado plano direto e uma perfeita e equilibrada distribuição de instrumentos púbicos, equipamentos públicos, habitações e comercio. Só com um planejamento perfeito e fiscalização se alcançará a PAZ.

      • Não é de baixa renda, são todas as pessoas, independente do dinheiro, somos em modo geral corruptos!
        E depois vamos falar mal dos políticos que também são.
        NÃO É A RENDA JX, É VOCÊ!

      • N acho que seja só preconceito, mas a maioria das pessoas de baixa renda não tem instrução suficiente para manter e cuidar de um local assim. Elas ainda possuem muitos maus hábitos. Classe média e alta tmb tem, mas pelo menos sabem o q deveriam estar fazendo, oq já é alguma coisa.
        Não adianta construir uma cidade dessa se não educar a população primeiro. Ou vai virar uma bagunça mesmo.

        • Acho que a partir da classe média a alta se paga para manter bons costumes.Saber o que deveria fazer e não fazer é tão ruim quanto errar por ignorância. Na realidade é que nas partes mais nobres das cidades exite coleta de lixo mais frequente, gari, lixeiras, existe dinheiro pra pagar o jardineiro, a caçamba que pega o entulho e descarrega nos limites das cidades, existe saneamento básico, etc. O que sim existe muito aqui no Brasil é a segregação urbana por classe.

        • Dá zero pra ela professor.
          Além de burra, é preconceituosa!

      • Infelizmente este programa que é muito bacana, se concretizando, vai virar favela mesmo. O povo não tem educação. NÃO TEM.
        O programa Minha Casa Minha Vida, é um ótimo programa. Contudo, são inumeros os problemas que os proprios moradores causam. Inclusive muitos tem suas casas tomadas por chefes de tráfico.
        Torço para me surpreender.

    • Olha que acho que vai levar meio ano só 🙂

    • com certeza, infeliz,mente pobreza e humildade não andam juntas.

    • Concordo, brasileiro nao gosta de coisa boa, e quando ta bom ele destrói pra viver na porcaria. Brasileiro de classe baixa na verdade…

    • Marcrl Toniolo Diz: janeiro 18, 2017 at 9:52 pm

      Se tiver um porto com certeza.
      Para nao favelizar Brasilia as casas de operarios foram inundadas criando o lago paranoa.
      Eles foram para a regiao periferica tipo Ceilandia.
      Dedução logica e fatos historicos nao sao preconceito

    • Concordo, quando esses apartamentos tipo CDHU são entregues estão novos com tudo limpo. Poucos meses depois os prédios estão pichados, a grama nem existe mais o que existe é um monte de varais cheios de roupa nas fachadas dos prédios
      . Jogam nos jardins bacias sanitárias quebradas, sofás e colchões velhos e todo tipo de entulho e lixo. Também acho que em pouquíssimo tempo estaria uma favela.

    • Este pensamento negativo está nas entranhas de pessoas que levam o Brasil pro fundo do poço. Triste.

    • é o pensamento de gente assim que faz com que o país não vá pra frente nunca.

    • concordo plenamente

  3. Silvana Santana Diz: janeiro 17, 2017 at 9:04 am

    Maravilhoso se todos pensassem assim o país não é como esta sendo hoje.vitória em 2017

  4. Se não houver um plano de educação ambiental para os moradores, se não houver um plano rígido para conter invasões e ocupação desordenada (favela), o projeto estará fadado ao fracasso. Isso sem contar os interesses políticos que estragam sempre qualquer iniciativa em nome do benefício próprio.

    • Concordo plenamente com você.

    • Silvandira de Oliveira Diz: janeiro 17, 2017 at 1:27 pm

      não acredito….. que um plano de educação dê resultado… “depois que vc vê pessoas, moradores das praias de Alagoas (que sabem da importância da preservação do meio ambiente) mesmo assim , amontoam folhas de coqueiros e colocam fogo….bem em cima de ninhos de tartarugas marinhas….PIOR, ELES SABEM DA EXISTENCIA DESSES NINHOS!!! É UMA IGNORANCIA SÓ!!! PESSOAS ASSIM VIVERIAM NUMA CIDADE DESSA??? NEM DAQUI 100 ANOS!

    • Quanto a essa colocação concordo plenamente, o que poderá destruir toda essa excelente iniciativa é a maldita política, essa sim é a legítima culpada das favelas e outras mazelas. O povo não recebe a menor atenção daqueles que deveriam defender honestamente e assim cria-se um círculo vicioso, ou seja, sem apoio amplo nada a fazer, infelizmente. Logo logo estarão presentes os malditos quebra-molas e outras porcarias mais. Um local assim, que deveria ter um numero limitado de moradores logo será invadido por interesses políticos, tipo, 300.000 habitantes dá possibilidade a uma representação parlamentar (vagas) e perde-se o controle virando bagunça.

    • Para dar certo terá de ser melhorado.
      Terá de ter um sério acompanhamento para educar, para conscientizar, cobrar para que valorizem e mantenham.

    • Francisco, um projeto desse em Israel seria sucesso garantido, devido à educação, vontade de trabalhar e a responsabilidade de cada cidadão com um compromisso assumido.
      Nos anos 60, o governo brasileiro implantou a CODEVASF às margens do rio São Francisco(Pernambuco e Bahia), com terrenos irrigados por canais que foram construídos, e ofereceu esses terrenos para preparar e cultivar. Resultado: Poucos se habilitaram a SUAR a camisa para esse “sacrifício”. Esse programa seria um fracasso se não fossem pessoas de outros estados do sul, corajosas e dispostas a pegar pesado para enfrentar esse desafio (e conseguiram com MUITO trabalho sol a sol, sucesso nos empreendimentos)
      Por isso, toda iniciativa é válida, mas quem assume náo basta esperar sentado que sua horta fique exuberante como por um milagre… tem que arregaçar as mangas e TRABALHAR!!!

  5. Bom demais pra ser verdade, não?

  6. Se for 100% privado com certeza o projeto sai, agora se tiver governo no meio, vai ter roubo e atraso na entrega do projeto. Isso se essas empresas não estiverem usando o Brasil para roubar.

    • Essa mania de achar que corrupção é privilégio do setor público, né Odebrecht, Andrade Gutierrez, Rolls Royce, OAS…

      • E pq a Odebrecht, OAS, etc davam propina para o setor público, meu amiguinho?
        Se não houvesse poder na mão do setor público, o setor privado não iria se submeter aos desmados e achaques de políticos.
        Por que alguém suborna a polícia?
        Por que subornam funcionários públicos?
        Pq o poder público tem a capacidade de ditar as regras, fiscalizar e infernizar sua vida. Se nao fosse por isso, daríamos risada na cara deles!

  7. ROSEMERE Da Silva Raposo Diz: janeiro 17, 2017 at 9:32 am

    Como eu faço pra comprar uma casa lá?

    • Silvandira de Oliveira Diz: janeiro 17, 2017 at 1:20 pm

      hahaha vai esperando…

    • George Alencar Diz: janeiro 18, 2017 at 8:31 am

      O Smart City Laguna é uma realidade a primeira fase será entregue em dezembro de 2017.
      Não tem participação do Estado, é uma obra eminentemente privada.
      O projeto contempla a construção de casas que serão financiadas pelo MCMV e também lotes residenciais, comerciais e industriais muito bem distribuídos de forma a facilitar a vida dos moradores.
      Devemos nos orgulhar da primeira Social Smart City ser construída no Brasil.
      O grupo tem uma Fundação que dará apoio a comunidade através da instalação de biblioteca, orta compartilha e trabalho compartilhado.
      Participo da comercialização do empreendimento e me coloco à disposição para maiores esclarecimentos através do contato: (85) 99998.4594

  8. “Brasil constrói sua 1ª cidade 100% inteligente e sustentável (idealizada para a população de baixa renda)”.Isso é uma maquete o Brasil nunca irá construir uma dessa.

    • Vai sim, não uma mas várias. Tenho conhecimento, e já está em andamemto, sei que ~são cerca de 6 cidades para 50 000 famílias cada.

  9. erton francisco ribeiro Diz: janeiro 17, 2017 at 9:56 am

    Projeto ótimo mas não interessa aos nossos políticos,feliz 2017.

  10. Bell Santos Diz: janeiro 17, 2017 at 9:57 am

    Ainda há esperanças no nosso país! <3

  11. Propaganda, podiam disfarçar melhor. Claramente é mais um empreendimento depende de automóvel, pelo design de subúrbio unifamiliar, sem comércio próximo as residências que criasse algum espírito comunitário, com baixíssima eficiência energética.

  12. Inês Silva Diz: janeiro 17, 2017 at 10:47 am

    Será verdade? Só acredito vendo!

  13. Vai dar ruim kkkkk

  14. Nao é para qualquer baixa renda morar aí, tem que ter consciência de sustentabilidade e ecologia e saber que isto não é favela, entrar e não querer pagar depois porque muitos saem da favela mas a favela não sai deles…não é para qualquer um !

  15. Em se tratando de Brasil, só funcionará se não houver políticos no meio!!!!!!!

  16. bolsonaro 2018

  17. Tatiana Lima Diz: janeiro 17, 2017 at 12:58 pm

    Também gostaria de saber como comprar

  18. Também concordo,mas nossos governantes não pensam dessa forma,pois isso requer educação,coisa que não está na pauta dos nossos políticos e governantes,pois quanto mais burro e atrasado for a população,melhor para comandar.Não conseguimos nem despoluir o maior rio que atravessa nossa cidade,como vamos pensar em fazer uma cidade com essa infraestrutura? Quem vai morar ali nela,que tipo de pessoas,qual o perfil delas?.

  19. Silvandira de Oliveira Diz: janeiro 17, 2017 at 1:18 pm

    hahahahahahaha desculpe a franqueza, mas brasileiro de baixa renda não está preparado para morar num lugar desse!!
    meses depois……fogueira no asfalto, casas pixadas, amontoados de moveis velhos e entulhos nas esquinas, lixo pra todo lado…

  20. E onde estão escolas, hospitais, mercados, etc…?

  21. Muito interessante a fala… Só gostaria que me explicassem como aproveitar aguas pluviais se nessa região não chove? Além domais brasileiro não gosta de tudo “arrumadinho”, eles gostam de tudo “Largado” de qualquer jeito!

    • Infelizmente a maioria dos pobres brasileiros acham que pobreza é igual a lixão, bandidagem, falta de educação etc. Isso vai virar outra favela suja, porca e cheio de criminosos, e isso vai acontecer em menos de um ano. Se as casas do minha casa e minha dívida já ficam uma droga, imagina isso ae.

  22. FABIO FERNANDES PADILHA FABIO Diz: janeiro 17, 2017 at 2:33 pm

    O fato de existir um planejamento já é um avanço.
    O fato do planejamento contemplar coisas básicas que no Brasil são vistas ainda como luxo, já merece aplausos.
    O fato de ser destinado a familias de baixa renda viverem com dignidade merece 5 estrelinhas….
    Torço muito para que de tudo certo, pois bicho reclamão também é a desgraça desse país.

  23. As casas são muito isoladas umas das outras, não tem comércio próximo, me parece só viável andar de carro, pelas grandes distâncias. Me parece projeto pra classe média. Sem regras, vai ser só mais um condomínio com alta especulação imobiliárias. Como ir pedir açúcar pra vizinha, se ela está isolada? Não incentiva em nada o senso comunitário. Não, não é um projeto para baixa renda.

    • As casas não são isoladas umas das outras, o comércio não é distante e não não é desenvolvido para classe média. Os espaços entre as casas na imagem são espaços vazios destinados para outras casas, a área na imagem ficará repleta de casas. O comércio será feito próximo bem como o local de trabalho dos moradores. A cidade toda será acessível por bicicleta, e não é um condominio com alta especulação, é uma cidade modelo com casas de baixo custo. É visão de pessoas que pensam no futuro! diferente de quem só sabe criticar.

      • NELSON ANNUNZIATO Diz: janeiro 17, 2017 at 6:00 pm

        Sensacional essa ideia. Tomara que se espalhe para outros estados. Existem muitas terras desabitadas ao longo de estradas estaduais e federais, onde poderiam construir mais e mais residências desse tipo para favorecer a população brasileira. Sugiro um empreendimento assim aqui no Rio Grande do Sul, próximo a capital Porto Alegre. Boa sorte e esperança a todos.

      • Perfeito!

      • Vinícius Krausz Diz: janeiro 27, 2017 at 12:53 pm

        O projeto poderia funcionar para o Campo, cidades pequenas e médias, se forem bem geridas, mas não resolveria os problemas já existentes nos bolsões de pobreza das regiões metropolitanas das grandes capitais brasileiras, porque as pessoas vão continuar trabalhando distante do local onde moram, e assim a emissão de Co2 continuará alta. A crítica do colega é válida e ela se comprova cientificamente em dezenas de estudos em Urbanismo e Políticas Públicas desenvolvidos pelas Universidades Públicas brasileiras, que são ignorados por políticos e empresários verdes, que tem maior compromisso com a utilização de tecnologias verdes inovadores, do que com a redução da desigualdade social. Projetos de habitação popular tem que ser pensados de forma integrada às Políticas Públicas, formulados junto ao Plano Diretor das Cidades e aos Plano de Ações numa perspectiva de curto, médio e longo prazo, do contrário não funcionam e sequer devem ser considerados sustentáveis. Sustentabilidade pressupõe um equilíbrio entre parâmetros ambientais, econômicos e sociais. Obs: críticas são sempre bem vindas e devem ser interpretadas de forma construtiva. Eu trabalho na área e sou engajado politicamente.

    • As casas não são isoladas, a imagem ilustrou somente algumas casas construídas, veja a quantidade de lotes!

  24. Antonio de Oliveria Alexandre Diz: janeiro 17, 2017 at 3:02 pm

    Parabéns por sua matéria Débora!!!
    Que venham mais iniciativas como esta por todo o país.

  25. A primeira que receber a casa vai fazer um puxadinho e esticar uma lona nos fundos

  26. Não deixa de ser um sonho ante uma ideia brilhante.Porém, o problema está nos incultos religiosos, nas quadrilhas/políticas dominantes no Pais inteiro.lamentável. mas eu ainda acredito em boas ideais e torço para que se concretize…Parabéns!!!.

  27. Ivan Sousa Diz: janeiro 17, 2017 at 4:11 pm

    Isso sim que empreendimento, o brasil tem o potencial de ser um pais de primeiro mundo…Vamos fazer uns destes empreendimentos aqui em São José do Rio Preto/sp., temos áreas aqui para vários…

  28. Como faço para abrir um posto de gasolina ali, kkk

  29. Se pobre mora na cidade vira uma favela, são us porco não sabem manter o lugar linpo e arrumado

  30. Vergonha de ser brasileiro Diz: janeiro 17, 2017 at 4:41 pm

    Uma “cidade” com 150 casas? Vai bombar, já área de camping com mais barracas que esse empreendimento..

  31. Adorei. Gostaria de morar aí.
    É ver um sonho realizado.

  32. oslo camargo Diz: janeiro 17, 2017 at 4:47 pm

    Brasil um pais de sonhos , e reais pesadelos, já pensou como vai ser pra morar?, quem comprar, vai querer vender depois, por 300 mil reais, como fazem com projetos de moradias por ai, o pobre compra, ou ganha, depois vende com lucro e volta pra favela. È assim com terras que o governo dá pra invasores, MST, e o raio que o parta. Tudo isso com manobras politicas para ganhar voto. Projeto e papel aceita tudo.

  33. zé do caixão Diz: janeiro 17, 2017 at 5:05 pm

    O BRasil não tem solução. Só eliminando 99,9999999% da população. Deixar apenas eu e minha familia aqui. Aí vai pra frente.

  34. silas Fernandes Diz: janeiro 17, 2017 at 5:39 pm

    Olá, boa tarde! como faço para que adquira minha casa pois moro em Brasilia-Dfmais sou do ceará

  35. Jose Kückelhaus Diz: janeiro 17, 2017 at 5:45 pm

    É um sonho dourado e só na cabeça dos ignorantes para jogar dinheiro público no lamaçal;
    Em menos de 30 dias os sem teto e os não inscritos invadem tudo. Marginais passam a cobrar aluguel,seguro vigilância etc, e se acionados pela justiça para abandonarem as casas, depredam tudo, e quem irá fazer os reparos? Vejam os projetos de Minha Casa Minha Vida em vários Municípios do Brasil.
    E não serão punidos por serem apadrinhados.
    É o que vem acontecendo com os projetos populares lançados pelo 02 últimos governos;

  36. JOÃO ALEXANDRE FILHO Diz: janeiro 17, 2017 at 6:13 pm

    JOÃO ALEXANDRE FILHO
    CAMPO GRANDE -MS

    UM PROJETO MUITO BOM, POREM NÃO PODE VIRAR O QUE FOI MINHA CASA MINHA VIDA QUE A POPULAÇÃO QUE ADQUERIU A CASA DO SONHO NÃO ESTA DANDO CONTA DE PAGAR AS PRESTAÇÕES, FICA O ALERTA MAIS É PROJETO QUE TEM TUDO PARA SER EXEMPLO A TODOS OS MUNICIPIOS E QUE NÃO TENHA A FAMOSA TOMA LÁ E DÁ CÁ.

  37. Até onde percebi é interessante, mas ainda não sei onde está a pegadinha…

  38. Gostaria de saber como será integrado o porto à cidade. Como se fará a administração? Vinculada à cidade e ao prefeito de crateus?

  39. Voces nao entenderam nada! O supermercado, a farmacia o bar, padaria, o hospital, tudo pertence ao grupo que esta no projeto, entenderam?

  40. Tem q ter coleta seletiva de lixo, HORTAS orgânicas, muita concentração da população. q sejam felizes sem criminalidade também.

  41. BOA TARDE A TODOS ISTO É MAIS UMA DA POLITICA BRASILEIRA.
    POIS NO BRASIL ESTAMOS PRONTOS A ANOS COM EMPRESAS BRASILEIRAS ESPERANDO PELA OPORTUNIDADE DE CONSTRUIREM RESIDENCIAS ECOLOGICAMENTE CORRETAS.
    O BRASIL TEM EMPRESAS DO MAIOR ALTO NIVEL E ESPECIALIZADAS EM ENERGIA SOLAR,FOTOVOLTAICAS,EOLICAS E DE REAPROVEITAMENTOS DIVERSOS,EMPRESAS QUE DOMINAM ESTA TECNOLOGIA, E A POLITICAGEM NÃO DA APOIA A ESTAS EMPRESAS NACIONAIS PARA DESENVOLVELVEREM SEUS PROJETOS NO BRASIL.
    ISTO PORQUE OS LOBS, DAS CONCESSIONARIAS DE ENERGIA ELETRICA NÃO PERMITEM.
    AGORA VEM EMPRESAS ITALIANAS E ISRRAELENSSES FAZER CIDADES VERDES COMO SE FOSSEM NOVIDADES, AI TEM CORRUPÇÃO E MAIS UMA PRA LAVA JATO PEGAR.

    SAIBAM TODOS NO BRASIL ( BRASILIA, SALVADOR SÃO PAULO,PARANA, BELO HORIZONTE ) EXISTEM EMPRESAS QUE DOMINAM TECNOLOGIAS DO MAIS ALTO PADRÃO, MAS A BUROCRACIA E A POLITICA NÃO PERMITEM A EVOLUÇÃO DESSAS EMPRES, REPITO EMPRESAS QUE DOMINAM TECNOLOGIAS SOLAR,EOLICAS E DE CONTRUÇÃO EM AUTO PADRÃO E ECONOMIA.

  42. Thomas Jorge Diz: janeiro 17, 2017 at 9:57 pm

    Não vai adiantar nada ter toda essa estrutura se não houver educação e conscientização da população, se não isso aí vaí virar uma fávela em menos de um ano

  43. A casa vai custar R$ 24.300,00? é mais fácil eu ganhar 10 vezes na loteria esse ano, e só prêmios acumulados.

  44. O único problema é israhell…. como é que vai sair alguma coisa boa de uma bando de assassinos…… tá parecendo MUTRETA de gangster… será que vai rolar POSSEIRISMO também?

  45. Um porto que será o segundo maior do Brasil.

    Então é só se mudar para lá pagar uma miséria e esperar as inúmeras oportunidades certo?

  46. Sustentabilidade verdadeira, com preservação das espécies e biomas, ar limpo, rios preservação, paz … Para isso existe única solução, última esperança, leia o PROTOCOLO DE JOINVILLE CONTRA A EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA MUNDIAL

  47. jullio cesar bonassa de oliveira Diz: janeiro 18, 2017 at 6:45 am

    As pessoas fazem o lugar? Ou o lugar faz as pessoas?

  48. Ih! Tem rotatória no projeto?! Já ferrou com a cidade!

  49. O imóvel está no papel ainda. Para quem é ligado ao empreendedorismo sabe que ideia não é nada e execução é tudo.
    Que está por atrás do empreendimento? Qual foi a estratégia para conseguirem vender por um valor tão baixo? Quanto vai custar para manter tudo isso? Quem vai pagar a conta?

  50. No Porto!
    A cidade seria apenas a “contrapartida ecologica” pelo gigantesco empreendimento de capital extrangeiro.
    Na minha cidade foi autorizada a construção de uma mini hidroelétrica que impacu bastante a região, em troca da construção de um borboletario! Ridículo!
    Dos males o menor. Pelo menos 150 familias terão salubridade em seus domicílios .

  51. E esse nome de gringo. Brasileiro tem mesmo fetiche com nome gringo. Aff…

  52. Como todos conhecem bem o Brasil como administradores e sociedade, essa cidade vai automaticamente mudando o propósito e terminará num reduto de elites.

  53. O projeto é idealista.
    Porém para um país que desvaloriza a educação, o fracasso é certo.
    Se educar uma criança para as questões ambientais é difícil, imagina educar adultos com crenças sólidas e egoístas.
    Temos já a experiência do projeto Minha Casa Minha Vida.
    Imagina uma cidade sustentável!!!
    Isso sem falar do que está por de trás do projeto…
    Quem quiser, que pague pra ver: Favela de outro nível…

  54. Onde esta a praça pra encostar o carro no domingo atarde pro raxa de som?

  55. Das duas uma: ou os traficantes irão dominar essa área impondo sua tirania e violência ou os milicianos.
    Pois faltou isso nessa cidade, não vi nada falando de segurança com inteligência e o que mais falta no Brasil é isso. Mas fora isso o projeto é bem legal!!!

  56. Acho a iniciativa ótima, talvez todos os locais do mundo pudessem ser assim. Espero que seja tudo isso mesmo, e que também haja uma educação coletiva com a população, por que não é só jogar o pessoal lá que vai ficar tudo certo.

  57. Julio Campos Neto Diz: janeiro 26, 2017 at 4:02 pm

    Só acredito vendo.

  58. Para que dê certo e a cidade não vire a bagunça das demais deste país faz-se necessário EXIGIR que os candidatos a moradores frequentem um CURSO (e sejam aprovados com notas 9,5 e 10,0) específico na área da sustentabilidade e afins… caso contrário… nada feito!

  59. Gostaria de comprar e ir.

  60. Adriano C. de Moura Diz: março 2, 2017 at 9:15 am

    “Projeto Vênus” talvez seja utopia, mas já serve como inspiração …

  61. virginia Nascimento Diz: março 18, 2017 at 11:09 am

    Lamentável…

    ser pobre não é defeito ,mas ser pobre de espirito e comentários preconceituosos sim…
    Não se define as pessoas pela classe social ,mas sim por seus valores e educação..
    Educação que deveria ser igual para todos…Portanto acredito sim em projetos inovadores e sustentáveis que de a oportunidade a pessoas menos favorecidas a uma vida digna, simples e sustentável ainda imaginável para muitos…Sou estudante de Gestão Ambiental e bolsista 100% em uma faculdade renomada…Sou nasci Pobre mas sempre tive educação, consciência de sustentabilidade e valores esquecidos por muitos…Acredito nas cidades inteligentes e que venham muitas mais, para todas as classes sociais.

  62. Quem quer apostar comigo que essa cidade nao vai dar certo?

  63. Vamos aos poréns a partir do nono benefício da lista… Primeiro que wifi para todos não é nada sustentável. Pesquisem mais sobre os problemas dessas tecnologias para a saúde. Depois que monitoramento via iot (Internet das Coisas) tem sido um grande problema para a segurança pública mundial, antes mesmo de ser adotada em massa (smartmeters que medem a eletricidade de sua residência tb indicam se há pessoas em casa dentre outras informações para hackers e ladrões – um imenso mercado da informação digital se abre a cada dia no mundo). É sempre assim: antes de termos maturidade tecnológica e segurança em tecnologia da informação, empresas dessas tecnologias vem se aproveitar de nossa ingenuidade nacional, começando a monitorar os mais pobres. Mas até o oitavo benefício da lista, é sem dúvida maravilhosa a proposta. Se a controversa nova Lei Geral das Telecomunicações passar (O “Escândalo das Teles”), e todo patrimônio de cabos e redes de informação forem privatizados, sem nenhuma providência quanto à segurança de rede em TICs, essa história de IOT será o fim da vida livre, com a desculpa de tornar nossas cidades “inteligentes”…

  64. A probabilidade de virar favela é imensa, basta ver como se comportam nas vias públicas,estão sempre jogando lixos por ande passam!!

  65. Cara, como tem gente preconceituosa. Acham que o pobre não é humilde, que o pobre é porco, que o pobre não vai ter inteligência para cuidar desta cidade. Que tipo de cidade eles planejariam para os pobres? Será que este tipo de cidade seria para classe média e alta? Será que alguns que comentaram se acham bons o suficiente para morar numa cidade destas? Muita gente precisa crescer mentalmente e saber que não são nada enquanto não entenderem que todos somos iguais e que precisamos diminuir este diferença social para termos um mundo melhor para vivermos em paz.

  66. Erlon M C Diz: maio 1, 2017 at 11:37 am

    Muito pouco arborizada, e poderia aumentar a quantidade de residências, desde que cada residência mantivesse os 20% da área total sem permeabilização.

  67. Não é solução ambiental nem social, lone disso, parece ser só marketing imobiliário agressivo (talvez sincero, talvez intencionalmente enganoso).

    Equilíbrio ambiental, social e econômico, equilíbrio entre oferta e demanda sustentável, rios, biomas e preservados, impedir impacto no clima? Geração e consumo sustentável de materiais e energia, oceanos limpos, existência das florestas, rios, pássaros, biodiversidade, etc… ?
    Para isso existe única solução, última esperança, ei-la:
    PROTOCOLO DE JOINVILLE CONTRA A EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA MUNDIAL ( http://www.impactpopulation.org ).

  68. ideia baseada no modelo norte-americano já falido de subúrbio

  69. quero um dia mora em um lugar deste aqui na terra ,espero que eu consiga antes da vinda de cristo.porque a cidade melhor esta junto de deus .esta para ter a posse tem que se lavado e remido no sangue do cordeiro de deus .e a de vcs o que vai nos custa.

    • Geraldo cruz moreira Diz: maio 19, 2017 at 1:18 pm

      Os moradores tem que pedir pra mobilidade escolar que o transporte tem que ser DRONE pra 04 passageiros.

  70. Marcos Pinello Diz: maio 22, 2017 at 5:28 pm

    uma “cidade” com apenas 150 casas ?!? isso não dá nem 3 quadras …
    se ela está atrelada ao segundo maior porto do Brasil, então isso daí é só uma vila operária, que por acaso o construtor do porto resolveu fazer com uma boa infra pros seus operários portuários.
    Cidade com “C” maiúsculo tem que ser de 50.000 habitantes pra cima.
    Na verdade, não tem que criar uma nova cidade que seja sustentável, e sim criar condições de sustentabilidade numa cidade já existente.

  71. Gilda Mariano Diz: junho 9, 2017 at 10:34 am

    Meu Deus! Nunca li comentários mais preconceituosos!Deus tenha piedade dos pobres de bens materiais.Quem foi que disse que pobre é lixo? Oras,façam-me o favor! Quanta discriminação e falta de amor ao próximo!

  72. Rico quando vê pobre se dando bem fica numa indignação total.
    Vários comentários preconceituosos mostram o quão lixo é a dita classe alta da nossa sociedade.

  73. Ótima ideia,parece um sonho isso acontecer no nosso Brasil,tomara que venham muitas dessas cidads

  74. Antonio Carlos Mesquita do Amaral Diz: junho 16, 2017 at 10:40 pm

    Antes da ocupação, curso intensivo de tempo necessário para socializar
    quem for ocupar, do contrário em pouco tempo estará um pardieiro.

  75. Arquitetos, urbanistas, projetistas, construtores, as cidades sustentáveis do futuro não podem ser como estas, com esta disposição de lotes, e com estes lotes pequenos…
    A forma mais eficiente é um sistema radial, seguindo a geometria sagrada…Por favor…todas as cidades assim não… Repensem!!! A malha urbana é muito importante, vista de cima se parecerá com uma mandala!

  76. Joel Nunes Diz: julho 8, 2017 at 7:25 pm

    Qualquer cidade padece do câncer da quantidade inaceitável de vereadores. Seja qual for o modelo, os recursos de tributos serão sugados por essa inutilidade, em detrimento do que seriam as reais prioridades: educação, saúde, segurança.

  77. CARMEN LIMA Diz: julho 10, 2017 at 7:47 am

    Comecemos por EDUCAÇÃO ; não apenas por querer transformar consciências da noite para o dia, MAS AGINDO sempre que tivermos oportunidades de orientar e educar pessoas.
    É missão de quem se sente comprometido com seu país.
    E assim, diariamente e com exemplos perceptíveis, vamos fazendo algo para ensinar o zelo pela coisa pública para o bem de todos nós querecebemos os resultados, direta ou indiretamente, em nosso grande(e tão maltratado) país.
    COMECEMOS HOJE.

  78. A educação em qualquer classe social só funciona com fiscalização.. se não houver em poucos anos veremos puxadinhos e ocupação das áreas verdes com novas residências..

  79. Mario Diadami Jr Diz: julho 11, 2017 at 10:32 am

    Tomar esse empreendimento comercial como modelo de urbanismo é praticamente instituir o comunismo. A geração de grandes conjuntos de casas para pessoas de baixa renda, o que significa socialmente e politicamente? Criar comunidades para os pobres. E o que tem acontecido nas cidades mais antigas do país, é a formação de condomínios fechados para a classe média e alta. Ou seja o modelo gerará, sem dúvida um maior distanciamento de convivência urbana entre ricos e pobres. Esse é o modelo comunista. No meu entendimento, o conteúdo ecológico proposto nos equipamentos de infra estrutura e macro estruturas é interessante é o caminho da urbanização, deveriam ser adotados os conceitos e implantados junto as cidades já existentes e centros urbanos em formação. Isso é o que posso dizer no momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *