Boliviana constrói casas com garrafas PET para famílias carentes (em 20 dias)

Boliviana constrói casas com garrafas PET para famílias carentes (em 20 dias)
07 jul 2015

Apaixonada por artesanato desde pequena, a boliviana Ingrid Vaca Diez decidiu dar uma utilidade mais nobre para as montanhas de garrafa PET que guardava em casa para fazer trabalhos manuais. Há 15 anos, o material é usado por ela para construir casas para famílias em situação de extrema pobreza, por meio do projeto Casas de Botellas.

A ideia surgiu após muita pesquisa! Ingrid descobriu a fórmula ideal para a construção sustentável: PETs, uma espécie de cimento ecológico – preparado com barro, açúcar, mingau e linhaça – e muita vontade de fazer o bem! É que para cumprir a meta de construir cada casa em, apenas, 20 dias, a boliviana de Santa Cruz de La Sierra precisa da ajuda de cerca de 10 voluntários – contando os futuros moradores, que ela faz questão de que participem do processo para dar mais valor à moradia.

O projeto já ergueu centenas de casas sustentáveis para pessoas carentes – não só na Bolívia, mas em outros países da América Latina, como Argentina, México e Uruguai. Agora, Ingrid quer vir para o Brasil, onde, segundo ela, a cultura da reutilização de materiais já está bastante difundida e há muita gente disposta a fazer o bem.

Nós estamos ansiosos pela chegada dessa “construtora de sonhos” por aqui. E você?

Foto: Divulgação/Casas de Botellas


Share

Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. Fatima Gomes Diz: julho 10, 2015 at 3:54 pm

    Adoraria conhecer, conversar e aprender sobre esse projeto com a Ingrid Diez. Poderiam me avisar quando ela estiver no Brasil?
    Grande abraço.

  2. Parabens pelas reportagens lindas 🙂

  3. Isaura Negrelli Malanga Diz: setembro 4, 2015 at 9:11 am

    Parabéns !

    Não poderia ter idéia melhor Dna Ingrid . Seu trabalho é de uma imensa gratidão pelos mais necessitados . Deus lhe abençoe muito, estou junto nesse trabalho . Preciso saber como faço para fazer parte e participar .Obrigado – Abraços

  4. […] da boliviana que construiu sua casa com 20 mil garrafas pet ou do da casa que utilizou pneus e latas de alumínio para ser construída? Nesta mesma pegada, um […]

  5. Adoraria conhecer e participar deste trabalho no Brasil. Gostaria de obter mais informações sobre a vinda dela.

  6. Edileide Mauhnoom Diz: janeiro 21, 2016 at 4:37 pm

    Gostaria muito de receber a Boliviana que constrói casas de garrafas Pet para fazermos esse trabalho aqui!

  7. Ana Lúcia Oliveira Diz: janeiro 23, 2016 at 11:43 am

    Parabéns pelo belo trabalho que desempenha em prol dos menos favorecidos.

  8. Muito interessante!!! Queria ver mais fotos das casas. 🙂

  9. Regina Célia Maricatto Diz: janeiro 26, 2016 at 12:39 pm

    Parabéns Dona Ingrid pela iniciativa , pois são de exemplo como esses que o planeta precisa pq são nas coisas pequenas e até as vezes banais e descartáveis que estão a solução para na maioria dos grandes problemas. Há Faculdade onde estudo Fatec/Presidente Prudente construiu uma pequena amostra desse tipo de casa mas ficou só apenas como um experimento feito por uma Faculdade não obteve interesse estatal de todas as esferas e nem de outras faculdades ou universidades para dar continuidade no projeto. Contudo desejo e espero que surjam outros visionários feito a senhora e possamos resolver dois problemas com uma unica solução cordialmente Regina Maricatto

  10. Eliane Ataide Diz: junho 16, 2017 at 9:47 am

    Amei este trabalho maravilhoso gostaria muito de participar desta obra prima quando puder me avise fiquei muito interessada, pois adoro estes tipo de trabalho. tudo se aproveita na se joga fora parabéns por esse imenso trabalho.

  11. henrique pinto Diz: junho 17, 2017 at 6:30 pm

    Eu ja ha 10 anos construi a minha primeira casa com garrafas PET…o meu sistema e diferente dessa senhora da Bolivia…ela usa a garafa PET na horizontal…eu uso na vertical e cheia de agua…que em epoca de calor refrigera o ambiente de forma espetacular…o meu contato pra quem quiser ver..e HJPINTO@BOL.COM.BR..estou a disposição pra falar sobre o tema.

  12. Robson Luciano Diz: junho 17, 2017 at 6:53 pm

    Sou engenheiro gostaria de participar deste trabalho social e voluntario, haveria a possibilidade de informar o email ou outro meio, para falar com a Sra.,Ingrid Vaca Diez
    na Bolívia.

  13. Irineu Queiroz dos Santos Diz: junho 17, 2017 at 11:16 pm

    Interessante a reportagem, oxalá ela faça uma franquia com pessoas sensíveis como ela aqui no Brasil, deixando sua “Receita” do cimento ecológico para proveito de mais pessoas de baixa renda.

  14. Gostaria de ser voluntário também!

  15. Ricardo Luiz Costa Diz: junho 18, 2017 at 3:14 pm

    Ideia e iniciativa elogiáveis, por enquanto, quando ainda há um grande desequilíbrio entre o volume de oferta, gigantesco, versus o volume de procura ou reutilização, desproporcional, desse tipo de lixo reciclável (a matéria prima). Por isso me congratulo com a inventora boliviana, em destaque, pelo feito que vem realizando, ao reunir o útil ao agradável com sustentabilidade de grande alcance social. Resta saber sobre a viabilidade econômica da construção dessas casas pet em uma escala de mercado de consumo ascendente. De todo modo, hoje em dia, iniciativas como essa significam muito para melhorar o ambiente em que vivemos e viverão no futuro nossos descendentes. E a Mãe Natureza saberá como recompensar aos seus filhos devotados na construção desse mundo melhor. Aliás um dever de todos.

  16. RONICE MARIA COSTA QUINTO Diz: junho 19, 2017 at 11:39 am

    Se possível gostaria de ajudar como voluntária, se chegar a FORTALEZA, MARAVILHOSA IDEIA, PARABÉNS PARA GUERREIRA DO BEM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *