As 6 empresas que mais maltratam animais no mundo

As 6 empresas que mais maltratam animais no mundo
21 out 2014

Essa vai para os defensores dos bichinhos! A equipe latino-americana da PETA, organização internacional de defesa aos direitos dos animais, acaba de divulgar lista com as seis empresas que mais maltratam os bichos em todo o mundo.

Segundo a ONG, elas vestem pele de cordeiro, mas são o pesadelo de qualquer animal e devem ser colocadas na lista negra de todos os consumidores que gostam, minimamente, de bichos. Confira, abaixo, quais são essas companhias e por que elas foram parar no ‘ranking do mal’ da PETA.

air-france

1. AIR FRANCE
Se você for embarcar em um voo dessa companhia aérea, fique ciente de que, bem abaixo dos seus pés, no compartimento de bagagens, dezenas de bichos podem estar engaiolados rumo a um destino cruel.

É que, ao contrário de outras empresas do setor que condenam a prática, a Air France realiza o transporte de animais que serão usados em testes de laboratório. A procedência não importa: a companhia embarca tanto bichos criados em cativeiro quanto animais capturados na natureza. Macacos são os “passageiros” mais comuns.

mcdonalds

2. MCDONALD’S
Não está escrito no cardápio, mas não há sequer uma opção de lanche com frango que não tenha sido feita com crueldade no McDonald’s. Segundo a PETA, todas as empresas que fornecem esse tipo de carne à rede de fast food usam métodos arcaicos para matar as aves.

Elas são penduradas de cabeça para baixo, na maioria das vezes ainda conscientes, e degoladas com navalhas. Achou cruel? Pois ainda tem mais: algumas aves conseguem se esquivar do degolamento e são encaminhdas vivas para a próxima etapa do processo: banho de água fervendo para depenação.

petsmart

3. PETSMART
A rede de pet shops só atua nos EUA e Canadá, mas mesmo assim conseguiu entrar para o ranking das empresas mais cruéis do mundo. Ironicamente, o motivo é o mesmo que fez a companhia ficar famosa: a venda de animais de pequeno porte por preços baixíssimos.

Para conseguir dar grandes descontos aos clientes, a PetSmart compra lotes de hamsters, porquinhos da índia, chinchilas e outros bichos de pequeno porte. São milhares de animais adquiridos de uma só vez pela companhia e amontoados em casas localizadas atrás das lojas. Os que são vendidos podem ter um destino feliz ao lado de seus donos, já os que não têm a mesma sorte estão fadados a definhar no local, pois não recebem os cuidados adequados.

revlon

4. REVLON
Esta é polêmica: a empresa de cosméticos diz estar afastada de práticas de crueldade animal há mais de 20 anos, mas a PETA bate o pé e afirma que a Revlon está enganando os consumidores.

É que a companhia vende seus produtos na China e, por lá, todos os produtos cosméticos que são importados precisam ser submetidos a testes cruéis com animais antes de serem oferecidos aos consumidores. Ou seja, enquanto insistir em abocanhar o mercado chinês, a Revlon vai continuar com o rabo preso.

ringling-bros

5. RINGLING BROS
Circos e animais são uma combinação considerada cada vez mais over por aqueles que têm amor aos bichinhos, mas a companhia Ringling Bros, que realiza apresentações nos EUA, insiste em colocar bichos nos seus shows. E o pior: trata-os com muita crueldade.

Há inclusive relatos de elefantes que são enganchados durante o treinamento e urram de dor. As práticas cruéis já renderam a maior multa da história dos circos para o Ringling Bros, em 2011: foram US$ 270 mil. Mas a empresa parece não ter aprendido a lição.

seaworld

6. SEAWORLD
Ficar preso é terrível para nós, seres humanos. E com as orcas não é diferente! Os animais usados nos shows do SeaWorld para divertir o público são capturados na natureza ainda bebês ou já nascem em cativeiro e estão fadados para sempre a viver em tanques de concreto. O que tem de divertido nisso, afinal? A PETA é contra este tipo de entretenimento e, por isso, colocou a companhia, que atua nos EUA, na lista das piores do mundo para os animais.

Conhece alguma outra empresa que merecia estar na lista negra da PETA? Compartilhe com a gente!

Foto: Reprodução/PETA



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. Beatriz Cassini Diz: junho 7, 2015 at 9:31 am

    Gostaria de receber este artigo pelo Facebook para poder compartilhar com todos….obrigADA

  2. Milena Ramires Bechara Diz: junho 16, 2015 at 10:09 am

    Queria saber sobre o zoológico da Argentina, se não me engano se chama Lujan. Dizem que dopam os animais e é o que realmente parece em fotos.

  3. Seus post Sao muito interessantes. Que Pena tudo isso, nao tem um ser vivo que nao sofra nas mãos do ser humano.

  4. Gabriela Diz: maio 17, 2016 at 7:01 pm

    Acho muita crueldade isso eles não podem simplesmente matar essas aves sem que elas sofresem tanto( óbvio que elas só de perderem a vida é sofrimento) mas pendura-las de cabeça para baixo com essas aves conscientes ainda é pura maldade

  5. Sou radicalmente contra qualquer maltrato animal. Gostaria muito que me fosse enviado essa reportagem. Eu posto tudo na minha rede e denuncio. Já assinei dezenas de petição de muitos países. Os animais merecem respeito. Sou defensora ardorosa dos animais

  6. Obrigada por alertar-me, eu usava produtos da Revlon, depois de ler isto já está boicotado da minha vida. Eu gostaria de saber sobre os produtos Mary Kay, pois uma vez uma revendedora me disse que os pincéis de maquiagem dessa marca são os melhores e mais macios por que usam pelos naturais de animais, não sei se é verdade, mas por via de dúvidas não comprei e não compro nada dessa marca.

  7. Camila Mendes Diz: agosto 18, 2016 at 11:17 am

    Eu usava muito produtos da Avon, quando li que eles usam anima pra teste eu deixei de comprar e usar!

  8. Quero saber como faço para receber essa matéria e poder compartilhar no facebook a fim de conscientizar as pessoas.

  9. No Brasil se investigarmos rigorosamente uma quantidade enorme de empresas estão envolvidas nisso… O melhor a fazer é nos tornarmos todos vegetarianos para não darmos guarida a nenhuma delas…

    • Márcia Caetano Diz: agosto 31, 2017 at 12:22 pm

      Petrus, ser vegetariano não impede o sofrimento animal de muitas maneira, nem mesmo a morte. O que vc julga que acontece com um bezerrinho logo ao nascer? Ele é ARRANCADO do útero da mãe de forma cruel, sem nenhuma delicadeza e atirado as moscas – é isso mesmo, fica repleto de moscas, mtas delas varejeiras soltando suas larvas – vai para um local escuro, sozinho, passa sede – só recebe alimento – para que sua carne fique macia e depois disso, morte – alguns são mortos logo ao nascer. E tudo isso para quê? Para vc ingerir leite – sem necessidade -, queijo – sem necessidade -e manteiga – sem necessidade. Onde um vegetariano evitou morte e crueldade aqui? Mais consciência e menos gula, mais compaixão e menos egoismo.

  10. Sônia Maria Ribeiro Bueno Diz: dezembro 17, 2016 at 11:42 pm

    Divulgar informações como esta é muito importante na luta em defesa dos animais. Parabéns!

  11. Moa Peraccini Diz: novembro 5, 2017 at 5:14 pm

    A matéria não citou que a #AirFrance também é uma das poucas empresas áreas que aceitam transportar os despojos dos caçadores, como cabeças e outros pedaços de animais abatidos por eles, para exibirem nas paredes de suas residências.

  12. rozilda gomes Diz: novembro 8, 2017 at 5:41 pm

    Decepcionei-me com a Air France!!!! O Sea world eu detesto ha muitos anos e o McDonalds so salva mesmo o prêço da casquinha!

  13. A exploração animal, em última analise, é um tiro no pé de qualquer nação.
    Vejamos nosso exemplo:
    Somos o maior produtor de proteínas animais do mundo, para tanto derrubamos nossas florestas para dar lugar a pastos e destruímos consequentemente as nascentes, também há enorme desperdício de água devido a proporção de produção estar em quinze mil litros de água para cada quilo de carne produzido, há o agravante de concentração de renda decorrente dos meios de produção caríssimos, alcançados apenas por empresários ricos; não mencionei o acumulo de carne no organismo humano visto que os sucos gástricos desta espécie não ser apropriados para tal digestão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *