As 4 nigerianas que criaram um gerador de eletricidade movido a xixi

As 4 nigerianas que criaram um gerador de eletricidade movido a xixi
08 mar 2016

1 litro de xixi = 6 horas de eletricidade. É o que promete o gerador desenvolvido por quatro nigerianas de (pasme!) 14 e 15 anos de idade. A sementinha da invenção foi plantada por Adebola Duro-Aina, a líder do grupo, que ficou chocada ao ler no jornal sobre uma família de cinco pessoas que havia morrido envenenada durante a noite por monóxido de carbono emitido por um gerador.

Na Nigéria, é muito comum haver queda de energia, o que faz com que a maioria das famílias do país tenham (e usem com frequência) geradores de eletricidade movidos a gasolina. Um hábito um tanto perigoso, que pode ocasionar notícias tristes como a lida por Adebola no jornal.

Decidida a fazer algo a respeito, a menina convocou outras três amigas para ajudar na empreitada, que prontamente aceitaram o desafio. Juntas, elas procuraram o professor de Ciências do colégio, Mr. Olaide Lawal, e encontraram uma solução: usar hidrogênio no lugar de gasolina, assim como nos foguetes da Nasa.

Mas onde conseguir hidrogênio? Na água! E onde conseguir água para o processo sem ameaçar a segurança hídrica do país? No xixi! Assim nasceu o gerador Pee is For Power, capaz de transformar xixi em eletricidade. O aparelho, de baixo custo, é basicamente formado por um filtro com células eletrolíticas capazes de separar o nitrogênio, a água e o hidrogênio da urina.

Assista, abaixo, vídeo que explica melhor o processo. Isso é que é Quarteto Fantástico!

Foto: Erik (Hash) Hersman/Unicef



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *