Aplicativo mostra quais empresas brasileiras financiam (ou já financiaram) trabalho escravo

Aplicativo mostra quais empresas brasileiras financiam (ou já financiaram) trabalho escravo
18 ago 2014

Você se sente impotente na missão de verificar a procedência das marcas que consome? Realmente é difícil descobrir sozinho qual foi o método utilizado para extração de matéria-prima e quais foram as condições trabalhistas impostas – para, só assim, ficar com a cabeça tranquila na hora de passar o cartão. Por isso, a Repórter Brasil lançou o aplicativo Moda Livre.

Desenvolvido pela agência PiU Comunica, a tecnologia reúne informações sobre as principais varejistas de roupas do país e está disponível na Apple Store e Google Play. Além disso, cita os casos de trabalho escravo flagrados por fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego.

Todas as empresas listadas no Moda Livre foram convidadas a responder um questionário amplo baseado em políticas, monitoramento, transparência e histórico. Com base nessas informações, as companhias recebem sinal verde, vermelho ou amarelo (sendo que aquelas que se recusaram a responder foram automaticamente incluídas na categoria vermelha).

O aplicativo promete atualizar as mudanças nas políticas das empresas e acrescentar novas marcas, quando necessário, para fortalecer o consumo consciente. Vale a pena baixar e fuçar as empresas que fazem parte do seu dia a dia!

Foto: Divulgação


Share

Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Observações

  1. […] Trabalho escravo e infantil, morte, exploração e condições desumanas de vida são a vergonhosa realidade que financiamos quando compramos algo sem dar importância à procedência. No Brasil e no mundo, muitas pessoas ainda sofrem com esta realidade. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *