A brasileira que ganhou o maior prêmio do mundo para testes sem animais

A brasileira que ganhou o maior prêmio do mundo para testes sem animais
24 nov 2015

115 milhões. Esse é o número de animais que são usados em testes mundo afora, todos os anos. Muitas vezes com requintes de crueldade. Reconhecer pessoas que se dedicam a exterminar essa prática de uma vez por todas é o objetivo do Lush, maior prêmio internacional para iniciativas alternativas aos testes em bichos.

E não é que em 2015 uma brasileira foi destaque na premiação? Bianca Marigliani, doutoranda em biotecnologia pela Universidade Federal de São Paulo, abocanhou a categoria Jovem Pesquisador por conta de método in vitro, totalmente sem uso de animais, que está desenvolvendo para avaliar o potencial alérgico de compostos usados em cosméticos e medicamentos.

Atualmente, a maioria dos testes in vitro realizados mundo afora possuem, pelo menos, um elemento de origem animal: o soro bovino fetal, que é retirado do sangue de fetos vivos por meio de punção cardíaca sem anestesia. Mais cruel impossível!

Com o prêmio, Marigliani vai ganhar 10 mil libras para dar continuidade a sua pesquisa e, assim, poupar a vida de milhões de animais. É ou não é para morrer de orgulho dessa brasileira? Estamos com você, Bianca!

Foto: Divulgação/Lush


Share

Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. Parabéns, Bianca!!!

    Sucesso na pesquisa!!!

  2. Que ABSURDO! abomino esse tipo de pesquisa, em pleno século que estamos, com a tecnologia, não é necessário tamanha crueldade com os animais, que são seres vivos! ;(

  3. Parabéns Bianca! Que outros pesquisadores sigam seu exemplo…

  4. PARABÉNS. ÉS EXEMPLO. ÉS ORGULHO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *