A escola GRATUITA que não tem provas nem aulas, mas segue todas as regras do MEC

A escola GRATUITA que não tem provas nem aulas, mas segue todas as regras do MEC
04 fev 2016

“Já entendemos como funciona o sistema educacional. Gratidão. Agora podemos avançar”, diz Thiago Ami. Idealizador da Cidade Escola Ayni – Educação e Sustentabilidade, ele viajou o mundo todo por três anos para conhecer outras realidade. Mas o que ele não imaginava era viajar tão intensamente para dentro de si.

Assista a entrevista com o idealizador Thiago Ami aqui:

Hoje na cidade onde nasceu, Thiago constrói e cocria o ambiente da Ayni junto com aprendizes de diversos países inspirando a ressignificação da vida e da pedagogia.

A escola atende todas ~ mais uma vez, TODAS ~ as leis e as regras do MEC. Não tem aula, nem prova. Também não tem aquele sino estridente que interrompe os pensamentos entre um estudo e outro. As crianças preservam sua essência a partir de brincadeiras e descobertas, sem perder a conexão com a natureza e o sentido de comunhão. E ~ olha que lindo! ~ a escola é gratuita. “Crianças não tem cartão de crédito!”. O dinheiro virá de empreendimentos como hotel, teatro e restaurante dentro da área.

Mais uma iniciativa que coloca o sonho de um futuro harmônico em prática 👏👏

12642622_1659538807646548_2219572437857672646_n

Casa do banco de sementes feito com a técnica de CordWood e garrafas de vidro. O teto é verde. Vida para todos os lados.

12512542_1659538787646550_6469346010933364416_n

Dentro da casinha onde guardarão as sementes, por isso o escurinho.

12644903_1659538764313219_4273430493731823018_n

12654286_1659538860979876_2455117294128762427_n

12039210_1659538824313213_8670103074110296995_n

12662484_1659538887646540_3944349384137496148_n

Teto do viveiro de mudas, bem lindo.

12631559_1659538944313201_8541039117514366761_n

Aprendizes bolsistas se despedindo depois de 3 meses juntos.

area da reserva

Guto, Vivi, Thiago Ami e seu filho Lorenzo

Conheça o PorQueNão? no Facebook, Instagram e YouTubeProjeto de um casal viajando o Brasil todo a fim de disseminar alternativas para um futuro mais harmônico.



PorQueNão?
PorQueNão?

PorQueNão buscar e compartilhar conhecimentos a fim de repensarmos nosso modo de vida? Viajamos o Brasil conectando pessoas que fazem e pessoas que buscam

Observações

  1. Marcelo Filippo Diz: abril 10, 2016 at 7:52 am

    Gostaria de fazer um curso de permacultura on-line, se for possível

    • Olá Marcelo, tem algumas opções na internet. Se quiser fizemos uma transmissão de um curso de Permacultura que participamos. Está lá em nosso canal do Youtube.

      É o PDC (Permaculture Design Course). Espero que goste. beijos

  2. E onde fica, por favor?

  3. Onde?

  4. Ilza de Souza Diz: abril 10, 2016 at 9:12 pm

    Amei…a Muito Acredito nesta Possibilidade (existem várias…) Gostaria s conhecer, vou me Interar mais…

  5. Diz que segue todas as regras do MEC. Mas os formandos estarão preparados para seguir todas as regras e exigências do mercado? Digo isso, pois as maravilhosas idéias de Paulo Freire difundidas no território, sem se preocupar com as realidades, dificuldades…destruiu literalmente a educação de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas. Três pólos de indústrias e serviços importantíssimos para o País e que precisam, obrigatoriamente, de mãos-de-obra qualificadas, que exige estudo efetivo, não de cidadãos mal-formados em experimentos educacionais mal-sucedidos, desastrosos. Tudo em detrimento de “pensar” que o ser humano adere de forma positiva a toda e qualquer idéia a ele proposta ou imposta. Já dizia minha avó: “Não se mexe em time que está ganhando”. Se mexer, visanso melhorias, seja humilde para reconhecer o erro se não der certo” Como aqui falamos de seres humanos, e, em fase de aprendizagem, seja qual for o resultado, espero que o idealizador não morra igual Paulo Freire. Viva para ver o sucesso ou desastre. E não pensar que está livre de críticas só por que se tratava do bem-estar de crianças. Paulo Freire é, até hoje, ovacionado, não pelo resultado desastroso de suas idéias, mas sim, pelas suas idéias em si. Meu Deus!

    • Oi Marcelo, tudo bom? Grato pelo comentário.
      Existem(exisistiram e existirão) muitos “Paulo Freire” espalhados por todo o mundo. Pessoas que enxergaram algumas profundas injustiças nas nossas estruturas sociais e que propõe uma revolução sem armas, na base do amor e da cooperação. Ideias utópicas? Com certeza têm essa cara, tendo em vista o caráter mecânico da nossa sociedade.

      Poderia te recomendar duas obras, Marcelo?

      Se me permite, a primeira é o filme baseado no livro “O Ponto de Mutação” de Fritjof Capra, que conecta vários assuntos afim de mostrar-nos a mudança de paradigmas(que vai muito além da educação) que estamos passando nesse momento histórico. Os diálogos são lindos: https://youtu.be/tQlOIa80w5Y

      O outro é um maravilhoso documentário mostrando experiências de escolas construtivistas/integrais/holísticas por todo o mundo. É sempre bom lembrar que o modelo que hoje chamamos de tradicional também foi e continua sendo uma experiência. Esse documentário aborda a história da educação em suas entrelinhas também. Vale muito a pena: https://youtu.be/gVSW652HrUg

      Forte abraço, Marcelo!

    • Caro Marcelo, desculpa, mas a mudança ocorrerá quando a educação não for focada nos “pólos de indústrias e serviços importantíssimos”. A muito tempo que a escola assumiu este objetivo vinculado ao mercado de trabalho, e se é isso que vc está chamando de “time que está ganhando”, está equivocado. E quanto ao Paulo Freire, respeito seu ponto de vida, mas não concordo. Quem dera a educação fosse mais P.F. e menos Henry Ford.

    • Escola da ponte. Jose Pacheco. Ele diz que nossa “educaçao” é inconstitucional e o Brasil é o pais que mais gasta dinheiro por aluno mantido na escola… e como esta nosso pais!? Temos a pior educaçao do planeta! Ja que ela é oriunda da ditaduta e carece dw reforma. Como voce,Marcelo,pode dizer que precisam estar adequados ao mercado? Esta falando de criancas ou robos!!? Chega de se ” preparar” como um produto para um meio de produçao competitivo e escravo do consumismo. Seja humilde para aceitar que o conhecimento é uma virtude para a vida e nao para ser reprodutor de um sistema falido e desumano. Aceite o novo, porque ja é a era!!! Parabens a esta escola por ACREDITAR E REALIZAR UM SONHO!! Abraço sonoro!!

      • Socializar conhecimentos é uma coisa. Pensar que todos são iguais e gozarão dos mesmos benefícios é bíblico. Este pensamento falacioso de ditadura, robôs e blablablas nunca resolveram nada. São só pretextos. A Constituição de 88 e o ECA estão aí. Entre nas salas de aula de qualquer grau, no ensino público, e veja as maravilhas. Daí, demonstre sua humildade. A Era está nela: depósito. Ela é a concretização de novas concepções e idéias esquerdistas. Cadê os idealizadores? Os paladinos? Vivemos num mundo de indústrias, serviços, tecnologias. Dê onde você tira seu sustento e de sua família. Precisamos de médicos, arquitetos, engenheiros, advogados, enfermeiros, professores… Não de um bando de camponeses. A Era será de buscar mais uma vez gira das fronteiras. Estamos regredindo, isso sim. A sua nova Era é a de novas doenças, o retorno de doenças outrora erradicadas, novas línguas, novos guerrilheiros semi-analfabetos, novos universitários semi-analfabetos; dependentes de serviços sociais, MST (dentro do próprio governo que o criou), políticos e burgueses se aproveitando de idéias e concepções pedagógicas ineficientes… Até eu, se fosse político, me aproveitaria dessas idéias toscas que visam melhoria de qualidade, mas que não acompanham o raciocínio, desejos e interesses, até mesmo do próprio público alvo: os mais necessitados. Lembre-se que escola e sistema econômico de qualquer natureza devem coexistir em harmonia. Ou você pensa em voltar a era dos camponeses, vassalos… Os alunos devem ser libertados (Paulo Freire kkkk), mas dentro do sistema vigente. Bom! Seu aluno nem robô e mecânico é, pois está sendo substituído, e nem o que sua proposta idealiza, já que mal sabem ler e interpretar e calcular. Não se adequam e vocês o preparam não sei para o quê. Vestibulares, concursos públicos, iniaciativa privada, trabalhar, prover o próprio sustento, dar continuidade e melhorar a qualidade de vida, impactar positivamente as comunidades, municípios, Estados e o próprio País: Esta escola o prepara para isso? Se não…qual o objetivo? Estão faltando um pouco de olhos abertos para a realidade e deixar fantasias para filmes, desenhos e livros. Combater as mazelas da sociedade podre, sim. Combater sistema, infantilidade. Precisamos é aprimorá-lo. Estou cheio de amigos socialistas metidos a intelectuais, gnósticos que não acompanham a realidade. Só querem mudanças nem que seja debaixo de anarquia. No final, gozam e adoram as maravilhas criadas pelo mundo mecânico. Quem criou e quem produziu isso para eles? Os cientistas e robôs. Quer um mundo diferente deste? Recomece-o. Mas saiba que ele voltará a ser o mesmo. Você pode lutar. Mas no final sempre haverá o opressor e oprimido. Os seres são assim. No céu, na terra e no mar… Acredita que o homem é realmente diferente? Nosso alunos estão analfabetos. O mercado não os absorverá a partir do momento que descobrir que seus diplomas são fornecidos irregularmente. Ele não é humano, como você, e ele está certo, pois nem o básico da sociedade que é ler, escrever, interpretar e calcular, o aluno sabe. Mas está recebendo diplomas de diversos movimentos sociais. Ele nem vontade de estudar tem. Triste realidade e gente querendo acabar com a escola e querendo destruir um sistema sem saber o que virá pela frente. É o fim…

        • Pena tenho do seu pensamento pessimista. Sim sempre existirá o opressor e o oprimido, mais se quisermos mudar isso? se quisermos MUDAR ISSO? Marcelo, Marcelo, o mundo hoje é outro. Ainda existem muitas mazelas, mas tem muita gente afim de mudar e mudar mesmo!!!
          Boa Sorte a você e suas ideias.. Paz!

    • Nossa..que louco!!!

  6. Larissa Amorosa Diz: abril 11, 2016 at 10:16 pm

    Cara, seu sonho é o meu sonho! Estou caminhando com um projeto bem menor em São Paulo! Gostaria muito de conhecer e te conhecer! Me identifiquei demais com suas palavras! Satisfação imensa!!! Paz e bem!

  7. Que maravilha! !! Gratificante ver essa iniciativa. Adoraria contribuir! Unoparshirley@gmail.com

  8. Marcele Lobo Nadalon Diz: abril 12, 2016 at 9:13 pm

    Acredito que seja o sonho de muitos professores, pais e mães. Como professora, gostaria muito de fazer parte de um projeto como esse. Sucesso, paz e luz 🙂

  9. Este projeto é aberto a visitação? sou professora de Química recém formada, cheia de sonhos e inquietações com a educação formal que temos..Após ver a matéria de vocês fiquei muito interessada, principalmente em saber como funciona a Escola, o currículo que segue… etc… estamos presos ainda em algumas amarras do sistema, gostaria de saber mais. obg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *